Katrina nas bibliotecas

O furacão Katrina que atingiu os EUA, nomeadamente a Louisiana, Mississipi e Alabama, provocou um desastre natural de elevadas consequências materiais, ambientais e humanas.
Quando ainda decorrem as tentativas de socorro a seres humanos, avaliam-se igualmente as consequências materiais.
Naturalmente afectados foram os recursos históricos, culturais e documentais dessas comunidades, correndo agora o risco de deterioração pelo efeito das águas que levarão ainda alguns meses a regressarem ao nível e zonas habituais.
As bibliotecas, arquivos e museus de Nova Orleães foram afectadas, os edifícios resistiram mas vários foram inundados (alguns com água até ao segundo piso), sendo igualmente difícil contactar com os funcionários e técnicos.
Numa altura em que é difícil apurar as reais condições dos documentos e instalações, a ALA criou uma
página para acompanhar os acontecimentos.

Ironia do destino, e segundo o blog Library Dust, o livro de John M. Barry's Rising Tide: The Great Mississippi Flood of 1927 and How It Changed America era o livro em destaque este ano na New Orleans Public Library tendo sido desenvolvidas conferências sobre a temática.

O trabalho de recuperação já começou com destaque para as iniciativas da Beauregard Parish Library no apoio aos desalojados, quer através do registo de pessoas socorridas, empréstimos de documentos em abrigos, quer no serviço de Internet e impressão gratuita a todos os detentores de cartão de leitor da cidade: http://library.beau.org/

Como ajudar?

- Os alunos da LSU School of Library and Information Science criaram uma Yahoo list para recrutar voluntários no trabalho de recuperação das bibliotecas e apoio aos seus trabalhadores e familias
- Para ajudar as bibliotecas escolares, bibliotecas públicas e académicas a Louisiana Library Association criou o fundo "Louisiana Library Disaster Relief Fund" solicitando donativos por cheque passados em nome de LLA-Disaster Relief e enviados para:

LLA // 421 South 4th Street, // Eunice, LA 70535.

- Donativos gerais em Disaster Relief Fund da Cruz Vermelha
- A
IFLA já disponibilizou a sua ajuda através do recém criado Relief and Development Partnership

Páginas úteis:

[ Ler Mais ]

believe it or not

O Ripley's Believe It or Not é uma fonte inesgotável de curiosidades ...
e assim montei uma nova imagem com algumas interessantes:
O site oficial é em www.comics.com//comics/ripleys/ mas o melhor é ler via RSS com o agregador de blogs bloglines pois pode ver as imagens de uma semana na mesma página.
Confira em
www.bloglines.com/public/izidoro na secção "Comics"
Este 'Post' é igualmente um elogio a um dos investigadores deste "cartoon", Norbert Pearlroth (1896-1983), que durante 52 anos passou cada dia da semana de trabalho na New York Public Library pesquisando factos e imagens para o Believe It or Not! Um linguista que dominava 11 línguas e que segundo a própria biblioteca terá consultado uma média de 7000 livros por ano para um total de 350 000 na sua carreira. É de arrasar qualquer estatística por leitor! Ler artigo na Wikipedia

[ Ler Mais ]

nunca se sabe

Porque "nunca se sabe o que vão ser"

A escola enquanto lugar de convívio, cultura, prática social, trocas de saber é a instituição mais importante nos primeiros 20 anos de vida de um indivíduo, ultrapassando a muita distância a tradicional família. A escola não são só as cadeiras de madeira das salas de aula, são igualmente constituídas por bancos de cimento de jardim, cadeiras de plástico do bufete, cadeiras almofadadas das bibliotecas, topos de muros, lanços de escadas e ... espaços entre eles.

No início do mês que marca o arranque de mais um ano lectivo impõe-se uma reflexão sobre o público que vai frequentar as nossas escolas, que cultura possuem, que vivências tiveram nestes seus primeiros anos. E como a cultura é feita de marcos históricos e estes passam a constituir substrato geracional à medida que se tornam passado longínquo, quais serão os elementos que estes jovens possuem como "normais", o que os moldou, que elementos culturais têm por garantido ou quais os que nunca sentiram como reais a não ser num documentário histórico, qual o seu referencial mental?
Este é o desafio a todos os educadores ao tentarem aproximar a distância de gerações na construção de um futuro com pontos de contacto.


Nos últimos anos tem surgido uma lista de acontecimentos e factos que caracterizam a geração dos alunos que entram na faculdade naquele ano: a Mindset list, criada pelo Americano Beloit College (Wisconsin). Assim este ano já foi publicada a lista "turma de 2009" para os que nasceram em 1987 e têm hoje 18 anos. E este ano em nº 49 surge mais uma afirmação que caracteriza esta geração mas que nos deixa a ler duas vezes:

Libraries have always been the best centers for computer technology
and access to good software

Ou seja, estes alunos não conheceram as bibliotecas antigas como sendo uma coisa normal, mas antes como ... bibliotecas antiquadas! É certo que ainda não podemos colocar este item numa lista para alunos portugueses de 18 anos ... mas as Bibliotecas Escolares com a Rede de Bibliotecas Escolares e as Bibliotecas Municipais com a Rede de Leitura Pública têm trabalhado para ... uma nova 'normalidade'!

Sendo certo que esta lista é naturalmente centrada nos Estados Unidos, pode consultar uma nova lista ... mas agora centrada na Nova Zelândia, a New Zeland Mindset List da Universidade Massey de Albany. E que tal uma lista equivalente para Portugal ?

Porque sobre os alunos "nunca se sabe o que vão ser" mas a todos nos cumpre mais um ano na missão de os fazer chegar mais longe.

[ Ler Mais ]