Avançar para o conteúdo principal

Proximos 3 anos nas becre

O Ministério da Educação já divulgou as indicações formais para organização do próximo ano lectivo, tendo dado indicações específicas para o trabalho em bibliotecas escolares. Estas indicações são muito importante já que o próximo ano é o primeiro de um ciclo de 3 anos de trabalho escolar. Depois do que já aqui tínhamos divulgado, foram publicados, nos últimos dias, dois documentos:
1-
ORGANIZAÇÃO DO ANO LECTIVO DE 2006/07 (despacho do Min-Edu)
2-
ORGANIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DO SERVIÇO DOCENTE NAS ESCOLAS (RELATÓRIO FINAL DO GRUPO DE TRABALHO criado pelo Despacho nº 25994/2005, de 25 de Novembro).

- O primeiro documento contém os princípios orientadores do trabalho em bibliotecas para o próximo ciclo de anos lectivos (isto agora é preciso pensar sempre em ciclos, sendo o próximo de 3 anos). Esta é a altura certa para rever a organização das bibliotecas, porque as regras que estiverem a funcionar em Outubro de 2006 serão provavelmente aquelas que vão valer para os próximos 3 anos.

Assim é bom que analisem bem este documento e efectuem as alterações necessárias na vossa escola antes do conselho pedagógico reunir pela última vez este ano e a direcção distribuir o serviço docente. Este despacho revoga o ponto 2 e 4 do Despacho Interno Conjunto nº 3 -I/SEAE/SEE/2002 de 15 de Março (que orientava a organização de bibliotecas) e o
Despacho 17 387/2005 de 12 de Agosto (que definia as normas de organização dos horários das escolas no ano passado)
Note-se que do DESPACHO INTERNO CONJUNTO N° 3 - I/SEAE/SEE/2002 de 15 de Março já tinham sido revogados anteriormente o ponto 1 e 3 pelo que ficam agora só os pontos 5 a 11. Podem consultar os
aqui os artigos que continuam em vigor
Destaques:
  • artigo 8, ponto 1, sobre a equipa BE/CRE: Competências nos domínios pedagógicos, de gestão de projectos, de gestão de informação e das ciências documentais. Não deve exceder os 4 elementos, incluindo o coordenador.
  • artigo 8, ponto 3 designa as funções a desempenhar para além das definidas em regulamento interno da escola.
  • artigo 8, ponto 3, alínea g) Representar a biblioteca escolar no conselho pedagógico, sempre que o regulamento interno o preveja
  • artigo 8, ponto 4, sobre habilitação para as funções de equipa BE/CRE
  • artigo 8, ponto 5, na equipa (e só depois de no ponto 4 se ter dado a preferência os professores com formação /experiência) dá-se preferência a docentes sem serviço lectivo ou com insuficiência de tempos lectivos artigo
  • 8, ponto 6 – perfil funcional
  • Artigo 12.Ocupação plena de tempos escolares
  • Artigo 12, ponto 8, alínea a) - actividades em salas de estudo
  • Artigo 12, ponto 8, alínea d) - leitura orientada
  • Artigo 12, ponto 8, alínea e) - pesquisa bibliográfica orientada
- Relativamente ao segundo documento, contém um conjunto de princípios orientadores (curiosamente foi publicado depois do despacho de organização do ano lectivo mas pelo que li, na área de bibliotecas, foi quase seguido à risca.

Para a área de Bibliotecas Escolares ver pag 17 e 18 nomeadamente:
- As bibliotecas deverão, a pouco e pouco, ser dotadas de um bibliotecário, com formação nas diversas componentes das suas tarefas.
- A afectação de recursos humanos ao trabalho da biblioteca deve ser efectuada de forma criteriosa: olhando à formação e interesses dos docentes, à capacidade de trabalho em equipa e à possibilidade de manutenção desta no decurso do tempo.
- A biblioteca não pode ser entendida como um local de aglomeração de docentes sem componente lectiva ou em horas de estabelecimento. Devem estar na biblioteca apenas os docentes necessários e com efectivo trabalho distribuído pela equipa de coordenação.
- As dotações orçamentais deverão ser adequadas à actualização criteriosa do acervo da biblioteca.
- A biblioteca escolar deverá institucionalizar mecanismos de abertura à comunidade educativa, nomeadamente aos Encarregados de Educação e de interligação com outras bibliotecas do meio envolvente, sejam elas de outras escolas, das autarquias, de associações, etc.
Votos de bom trabalho para o próximo ano, e aí está a pausa de actividades lectivas ideal para pensar e preparar o próximo ano lectivo. A primeira coisa é planear actividades e escolher a equipa. Claro que antes ainda é preciso fazer o relatório de actividades e arrumara a "casa" !
Mas não falem muito alto ou as pessoas ainda pensam que nós trabalhamos depois das aulas terminarem!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Elsa Conde e Teresa Calçada no PNL2017

A implementação e monitorização do Plano Nacional de Leitura até 2027 ficará sob responsabilidade de uma comissão que inclui os Ministérios da Educação, Cultura e Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
A comissão interministerial a ser presidida por Teresa Calçada e Elsa Maria Conde estará dependente do Ministério da Educação, em articulação com as tutelas da Cultura e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Objetivo: "Fazer uma aposta abrangente na leitura, seja a literária, científica, em papel ou noutros suportes" (Teresa Calçada).

O PNL quer agora “levar a leitura a outras esferas da sociedade”, mostrando que esta “não é apenas património de alguns” e promovendo hábitos de leitura ao longo da vida: junto de famílias, crianças, jovens e adultos. E, sem descurar o papel das bibliotecas escolares, pretende-se criar condições para a promover nas instituições de ensino superior e da rede de centros de Ciência Viva.

“Em todos os locais onde seja possível dizer 'ler é bom…