PNL - Lista de livros 2006-2007

Já está em divulgação a lista de livros do Plano Nacional de Leitura Português para o ano de 2006-2007.
Do Jardim de Infância ao 6º ano de escolaridade os 643 livros são distribuídos por anos, organizados em colecções e por graus de dificuldades. A utilização desses livros também foi pensada, tendo sido feita uma divisão entre:
  • Livros recomendados para leitura autónoma ou com apoio do professor ou dos pais
  • Livros recomendados para leitura orientada na sala de aula com alunos que ainda não adquiriram hábitos de leitura
Não se trata apenas de livros de literatura pois são apresentadas listas para apoio a projectos específicos como o Natal, Saúde / Corpo Humano, Natureza / Defesa do Ambiente e ainda Temas científicos.

Todos os títulos que pertencem a uma colecção podem ser substituídos por outro título da mesma colecção, se o professor o entender. Alguns títulos estão ainda em estudo. Prevê-se uma actualização regular da lista.

«A elaboração das listas de obras recomendadas pelo Plano Nacional de Leitura foi feita com base numa ampla consulta a escolas e bibliotecas escolares de todo o país. Os educadores e professores, responsáveis por bibliotecas apresentaram os títulos que têm sido utilizados com sucesso nas aulas dos vários níveis de escolaridade e em diversos tipos de projectos pedagógicos»
Estas listas vão ser a base dos programas:
  • Está na hora dos livros (Jardim de Infância)
  • Está na hora da leitura (1º Ciclo)
  • Quanto mais livros melhor (2º Ciclo)
O texto legal do PNL (até preferia aqui um P de Português!) está publicado no DRE como Resolução do Conselho de Ministros nº 86/2006 de 12 de Julho de 2006. Já agora vale sempre a pena ver uma lista de links para os Planos de leitura de outros países .

Quanto às obras da lista e os efeitos dessas listas na vida das bibliotecas escolares acho que merecem outros tópicos e mais reflexão.
Desde já fica a nota: diversidade de literatura, clássicos internacionais e portugueses, e um grande esforço das bibliotecas escolares para adquirirem as quantidades recomendadas (vão existir apoios especiais mas as verbas só vão chegar no segundo período!), gerirem os empréstimos e... o espaço onde guardar/apresentar as obras. São coisas para pensar!