Jornadas Porbase - Destaques

Conforme anunciado realizou-se a 18 e 19 de Maio as 10ªs Jornadas Porbase. Boa organização como já é habito na BN e com apresentação de muitas funcionalidades e novidades a surgirem nos próximos meses.
O tema da normalização bibliográfica foi logo de início orientado para a qualidade dos registos no próprio discurso do Director da BN.

Destaques e novidades:

  • A PORBASE – Base Nacional de Dados Bibliográficos, tem um novo Conselho Técnico
  • Investimento nos Registos de autoridade a serem disponibilizados ao público. Claro que por agora sempre podemos utilizar o Pacweb da Base de Dados de Autoridades - Pessoa Física
  • Novas Regras Portuguesas de Catalogação estão a caminho (dentro de um ano e depois com revisões em cada cinco anos). Estas novas RPC - da qual foi apresentado o índice pelo autor José Carlos Sottomayor - caminha no sentido de uma maior uniformização com as AACR2 mas mantendo especificidades nacionais e orientada para o utilizador/público. No espírito do autor está a catalogação em computador e a utilização da informação pelo público, pelo que poderemos encontrar algumas simplificações /normalizações. Pelo menos fica uma certeza... o índice engloba já a catalogação de multimédia e audiovisuais, indicações estas que, para mim, deveriam até sair mais cedo pois são absolutamente necessárias! Não é por nada mas as RPC foram publicadas em 1984, o ano em que comprei o meu primeiro computador um célebre Macintosh e ainda dava piada navegar entre as gavetas de cartões da BGUC.
  • Lançamento do projecto Patrimónia, que com recurso a fundos europeus, pretende promover a bibliografia nacional antiga na Internet com a digitalização de mais de 400 obras na íntegra. Em conjunto com outros projectos existentes no país (Biblioteca Geral da Univ. de Coimbra) vão ser facilitados os trabalhos de história do livro das bibliotecas e da leitura em Portugal. Este projecto vai ainda promover a edição de princípios orientadores para a catalogação do livro antigo. No próximo ano este projecto começará a ganhar corpo. Podem ver um exemplo em http://www.purl.pt/120
  • Apresentação dos trabalhos de revisão das ISBD, nomeadamente as CR, ER e PM (onde aconteceu o momento mais divertido com a sala a perceber a importância de ter conhecimentos musicais!)
  • A APEL apresentou o APEL digital embora apenas tenha mostrado o Sistema de pesquisa já aqui falados anteriormente. No futuro irá integrar os sistemas de editores e livreiros e permitir a exportação ISO2709 para os registos acabados de publicar, um avanço significativo em relação ao tempo que a Biblioteca Nacional/Rede Porbase levam a colocar os seus registos online. Anunciou ainda a integração de conteúdos, como sinopses, capas de livros e outros materiais de promoção do livro um serviço a ser lançado brevemente. Não foi dito em público mas de fonte segura podemos dizer que vai ser um serviço a pagar. Vamos a ver é se o serviço justifica!
  • Depois de algumas explicações sobre notações CDU alteradas na nova versão (que ainda merece mais atenção) , ficámos a conhecer a tabela CDU em versão electrónica (de que já tínhamos falado aqui), que será apresentada online na versão completa e mais actual do MRF. O serviço já está adiantado e já deu para ver a funcionar uma versão de teste. Interessante e uma funcionalidade a aguardar para os próximos meses. O lamento pelo facto de vir a ser um serviço pago, ainda por cima quando paralelamente é sustentado em projectos europeus.
  • Os cooperantes Porbase vão ter algumas alterações na forma como enviam os seus ficheiros para a base centrar, com mais ferramentas automáticas e procedimentos mais simples. Vai existir ainda este ano, a possibilidade de controlar o processamento dos lotes enviados, que será cada vez mais simples através da nova ferramenta ERPOR (envio de registos para a Porbase). Esta solução chega no 3 trimestre de 20006 e .. é gratuita! Aliás foi um bom momento de apresentação... e pelo que se viu enviar registos para a Porbase
    vai ser tão simples como enviar e-mails!

  • Apresentação do Repox, o repositório da Porbase onde se pode consultar o histórico de um
    registo e acesso a descrições dos campos. Será a área comum para registos da rede Porbase.

  • As ferramentas para controlo de qualidade da informação bibliográfica apresentadas têm duas orientações: as de uso local como o Mangas (já conhecido na validação de registos mas a sair brevemente com perfis de cooperantes e para Unimarc standard) e o Qualicat (relatórios diários de erros por utilizador, actualmente em uso na BN) fazem pareceria com ferramentas de tratamento de lotes de registos a integrar como o IRIS (validação dos lotes a integrar) e o SARA (serviço de actualização automatizada de registos) que na importação de registos irá actualizar exemplares e remover duplicados.

Para mais detalhes consulte as apresentações que acompanharam as conferências.

O workshop final sobre empréstimo inter bibliotecas ajudou a colocar o tema na moda e acabou por fazer interessar boa parte da audiência. Mais detalhes do workshop e respectivos documentos

E ficamos à espera das jornadas nº 11, onde estes projectos já serão uma realidade em funcionamento

[ Ler Mais ]

Procurem a verdade, procurem o Código

E mais um tópico sobre o filme... ou o que anda à volta do filme "O código de Da Vinci" de Ron Howard. Será certamente um dos filmes do ano em Portugal, com estreia em 85 salas, o que segundo a Columbia, só foi batido pelos filmes (entre os por si distribuídos, claro) "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban", que lidera, com 114 cópias, e "Harry Potter e a Câmara dos Segredos", o segundo da lista, com 109.
É claro que irá ser um filme muito requisitado nas bibliotecas, esperando que seja bem aproveitado em termos escolares pelo que não deixará de ser apresentado junto a outros documentários sobre a obra, bem como promoção da literatura da área. Em termos de espectadores não criará muitas dificuldades, já que em Portugal é um filme para Maiores de 12 anos apesar do tema controverso ter levado alguns países a atribuir uma classificação para Maiores de 18 anos (no extremo oriente andam muito católicos, mas a Irlanda, Noruega e Finlândia com um M15 não ficam muito atrás).
Um aviso para futuros catalogadores, Tom Hanks (o actor principal) não aparece na ficha técnica do poster do filme (é tipo cálice no quadro da última ceia de Leonardo!) mas como a ordem de recolha de dados em DVD é primeiro o ecrã de execução do disco depois a etiqueta do disco e só depois a capa do invólucro, não deverão ser necessários os famosos parêntesis rectos. E claro não deixem de indicar a música de Hans Zimmerman, um dos gigantes na área das bandas sonoras (ou melhor "score"): quem ainda não ouviu pode dar uma espreitadela aqui http://www.classics.umusic.com/dvc/.
Outro aspecto sobre o filme envolve os locais de filmagens, já que não foi autorizada a rodagem na Abadia de Westminster (substituída pela Catedral de Lincoln igualmente em Inglaterra), nem na Igreja de Saint-Suplice, o que obrigou à criação digital destes cenários. Esperemos que os responsáveis por estes locais, para serem coerentes, não cobrem visitas guiadas e rejeitem qualquer pagamento efectuado pelos visitantes que aí vão apenas por causa do filme e do livro! Em contrapartida o Louvre preferiu aparecer em versão real, embora a Mona Lisa seja uma cópia por causa dos projectores, já que as filmagens foram feitas durante a noite!
E a igreja vive mesmo mal com a promoção "porque os católicos têm insuficiente informação", dizia Pedro Gil porta-voz da Opus dei em Portugal).
Assim a Opus Dei meteu mãos à obra e o seu site... é só Código da Vinci ! Oh meus amigos, não havia necessidade! É que o problema da falta de informação não se combate em guerra aberta, especialmente se o outro lado é apelativo. É necessário uma campanha pela positiva, afirmando e não confrontando. E que tal a igreja começar a instruir os seus crentes, abdicando de algumas ocultações (não, não estou a falar da Maria Madalena!) e surgir aos olhos dos seus crentes com a sua face de instituição humana? Claro que a pergunta é retórica pois o que seria de uma instituição desta ordem de grandeza sem códigos secretos ou sem sorrisos enigmáticos?! Note-se que até os arquivos da Santa Sé têm o nome de Arquivos secretos!
Em todo o caso, e porque é raro em clareza e qualidade, vale a pena ler 54 Perguntas sobre Jesus Cristo e a Igreja .

[ Ler Mais ]

Arthur Ignatius Conan Doyle

Já foram ao Google hoje? Então é altura de comemorar o nascimento de Sir Arthur Conan Doyle e "googlar" um pouco!
Claro que podíamos começar por outro lado... mas o logótipo do dia (um dos mais criativos do google) merece a simpatia!
http://www.google.pt/search?q=sir+arthur+conan+doyle .
Depois é claro que uma volta pela Wikipedia fica sempre bem !

[ Ler Mais ]

Código para o sucesso

Leia o livro, veja o filme e vice versa. Os críticos podem não gostar do filme (que ainda não vi pois ter 2.40h para estar no cinema até precisa de plano!), mas o certo é que Dan Brown está a dar cartas nas livrarias. E não é só a última obra a sair que está a vender... são mesmo todas as publicadas.
Claro que não foi o simples lançamento do filme que impulsionou as vendas, mas um boa campanha de marketing, com abertura do festival de Cannes, lançamento de um livro antigo em países onde não estava publicado (Fortaleza Digital), espaço nas televisões com apresentação de diversos comentários sobre o autor e a obra (vi listados pelo menos 5 em diferentes canais em Portugal) e até um canal Cabo fez um mês especial com documentários sobre questões levantadas pela Bíblia (o que foi muito conveniente!).
E como a leitura não perde nada com a promoção audiovisual... até ganha públicos..., venham de lá mais adaptações de obras de sucesso.

Agora imaginem que o mega-super-estrondoso-milionário-filme do livro "O alquimista" de Paulo Coelho um dia termina a sua fase de pré-produção e é mesmo realizado ( fala-se de 2007 , ano em que igualmente deverá ser lançado o 11 minutos ) ?!

E para confirmarem a semana Dan Brown aqui fica o Top das duas grandes relativo à semana de 15 a 21 Maio:

Top FNAC:
1º(1º) - «Fortaleza Digital» - Dan Brown

2º(10º) - «O Código Da Vinci» - Dan Brown
3º(4º) - «O Outro Pé da Sereia» - Mia Couto
4º(2º) - «Diário da tua Ausência» - Margarida Rebelo Pinto
5º(3º) - «A Inutilidade do Sofrimento» - Maria Jesus Reyes
6º(9º) - «O País dos Jeitosos» - José Pedro Gomes
7º(5º) - «À Procura de Sana» - Richard Zimler
8º(8º) - «As loucuras de Brooklyn» - Paul Auster
9º(N) - «D´zrt Passado Presente e Futuro» - Susana Pina
10º(7º) - «Sob o Signo da Verdade» - Manuel Maria Carrilho

Top Bertrand:
1º(1º) - «Fortaleza Digital» - Dan Brown

2º(8º) - «O Código Da Vinci» - Dan Brown
3º(4º) - «O Outro Pé da Sereia» - Mia Couto
4º(2º) - «Diário da tua ausência» - Margarida Rebelo Pinto
5º(3º) - «O País dos Jeitosos» - José Pedro Gomes
6º(6º) - «A Inutilidade do Sofrimento» - Maria Jesus Reyes
7º(10º) - «O «Eduquês» em Discurso Directo» - Nuno Crato
8º(N) - «Anjos e Demónios» - Dan Brown
9º(9º) - «À Procura de Sana» - Richard Zimler
10º(N) - «A Conspiração» - Dan Brown

Diário Digital / Lusa

[ Ler Mais ]

Bem-aventurados aqueles que não justificam o que fazem

Para aqueles que aturam todas as desculpas do mundo!

[ Ler Mais ]

Amigos da BN de Portugal

Apresentada a 3 de Maio a associação Amigos da Biblioteca Nacional de Portugal agrega todos aqueles que queiram:

  • Enriquecer o acervo e trabalhar activamente na preservação das suas Colecções.
  • Participar em acções de campanha e divulgação do seu acervo patrimonial.
  • Contribuir para a animação cultural dos seus espaços.
  • Colaborar, em regime de voluntariado, nas actividades relacionadas com as rotinas diárias da BNP.

[ Ler Mais ]