Quando eu crescer quero ser bibliotecário!

"Você já ouviu alguma criança falar isso? Afinal, o que é ser bibliotecário nos primórdios do século 21, com todo um avanço tecnológico na sociedade da informação? Onde está a importância desse profissional e o seu reconhecimento sócio-educativo e cultural em nossa sociedade.
O que fazer para que a sociedade conheça esse profissional, que os nossos filhos nos olhem com orgulho e que as crianças despertem o interesse em um dia, quando crescerem, terem como opção, além da carreira das áreas médica, advocacia, engenharia, a biblioteconomia sem se sentir pequeno? Qualquer profissão, seja ela de cunho liberal ou não, quando é exercida e temperada com vocação, prazer e uma remuneração justa, merece todo o reconhecimento e respeito de uma sociedade em desenvolvimento que tem como alicerces políticos a educação como prioridade para alcançar o posto de primeiro mundo."
Texto de Marcos Soares a propósito do dia 12 de Março, data que comemora, no Brasil e desde 1958, o dia do bibliotecário. Esta é a data do nascimento de Manuel Bastos Tigre (1889) que foi, ao longo da sua vida, engenheiro, jornalista, poeta, compositor, teatrólogo, humorista, publicitário antes de se tornar bibliotecário. A sua importância na área da biblioteconomia marca-se pelas suas acções em prol da profissão, tendo exercido a profissão durante 40 anos e sendo reconhecido como "o primeiro bibliotecário, por concurso, no Brasil" (Museu Nacional, 1915, com tese sobre a Classificação Decimal).

// EDITADO:
A Biblioteca Virtual do Governo do Estado de São Paulo lança um especial sobre a profissão
http://www.bibliotecavirtual.sp.gov.br/bv_destaque.html (campos de actuação, links para artigos sobre a profissão, publicações especializadas, entidades nacionais e internacionais de representação, curiosidades e um texto, para download, sobre a história da biblioteca e do bibliotecário no mundo e no Brasil)