BookClub - promover a leitura com BD

Se está a pensar onde encontrar uma imagem para promover a leitura de um determinado livro pode sempre tentar o BookClub da BD Unshelved já que ao domingo sai sempre uma imagem especial como promoção da história de um livro. Um ritual dominical... que todos os bibliotecários têm de ler e utilizar.
Um ritual mais fácil de realizar para quem lê blogues através de leitores RSS como o Bloglines (veja o meu leitor público em BiblioLife / Unshelved) o que nos permite não perder nenhuma tirinha!
Se pretender utilizar estas imagens da edição de domingo, visite a página do Unshelved Book Clubs
. Está desde logo autorizado a reproduzir estas imagens para utilização nas bibliotecas e em casa. Falta agora traduzir e criar projectos similares para livros que tenha em conta o público português: é que "não há bela sem senão".

O interessante desta promoção é o facto de cada livro ser sempre promovido para um leitor específico tornando-o irresistível. Veja-se o exemplo da promoção do livro de Rick Yancey The extraordinary adventures of Alfred Kropp.
Este será um bom tema para análise das nossas promoções em bibliotecas. Não chega dizer "temos o livro x", colocar esse livro nos destaques e esperar que os leitores se interessem e o leiam. Não podemos ser passivos.

Promover o "consumo" de um livro implica, em diferentes fases e níveis de actuação, diversas acções:
  • Promover a leitura em termos de técnica da leitura: desenvolver técnicas para ir desde o b-a-bá até à leitura de livros científicos.
  • Exibir o livro de forma apelativa e criativa
  • Facilitar o seu acesso ao livro, nas suas diferentes formas de apresentação e versões (desde o livro de edição de luxo à edição de bolso, desde o braille ao e-book e ao audiobook).
  • Desenvolver a paixão pela leitura, desde os exemplos de referência, ao grupo de pares e à promoção mediática da leitura.
  • Identificar os interesses do leitor que revela vontade de ler e desenvolver esses interesses através da orientação para a diversidade de géneros e autores de forma a desenvolver noções de cultura universal através da leitura.
  • Focalizar o trabalho no leitor individual, identificar quem poderá ter interesse num determinado livro e então fazer chegar essa informação ao interessado de uma forma apelativa.
  • Orientar acções para quem não revela interesse na leitura descobrindo que portas (ou janelas) se poderão utilizar como entrada para a leitura .
  • Criar nos promotores de leitura a noção de que os indivíduos não serão conquistados para a leitura todos da mesma forma, muito menos da forma que nos conquistou.
  • Abrir horizontes dos próprios promotores de leitura: existem novos géneros, novos autores, novos fenómenos literários. Nós não lemos apenas por prazer, também é uma profissão pelo que não existem géneros nem autores proscritos.
E isto tem de ser feito a nível individual, institucional e inter-governamental: não se pode ficar à espera que o peixe morda o anzol, pior ainda se não temos isco!

URL da imagem: Book Clubs in their Natural Habitat www.unshelved.com/blog.aspx?post=875