Projecto DADUS gera dados

DADUS é o nome do projecto que será apresentado publicamente no Dia Europeu da Protecção de Dados, 28 Janeiro, da responsabilidade da Comissão Nacional para a Protecção de Dados. Destina-se aos alunos do 2º e 3º ciclos do ensino básico, procurando sensibilizar os alunos para as questões de protecção de dados e da privacidade, promover uma utilização consciente das novas tecnologias e desenvolver a consciência cívica dos jovens. Iniciativa de mérito!

"O Projecto DADUS tem duas componentes principais: a escolar, através da disponibilização de conteúdos temáticos aos alunos; e a extra-escolar, através da criação de um blog para a interacção directa com os alunos.

  • Para a componente escolar, a CNPD desenvolveu Unidades Temáticas de protecção de dados, que contêm uma sistematização dos tópicos a trabalhar, fichas de apoio informativas para os professores, para os habilitar a dar as aulas, sugestões de actividades a dinamizar com os alunos, materiais de trabalho e exercícios de avaliação de conhecimentos, bem como resumos destinados aos alunos: http://dadus.cnpd.pt/
  • No que diz respeito à componente extra-escolar, foi desenvolvido o Blog do DADUS em http://dadus.blogs.sapo.pt , onde os alunos poderão encontrar jogos, passatempos, histórias e banda desenhada, para apoiar a sua aprendizagem de forma lúdica e, ao mesmo tempo, participar directa e activamente no Projecto DADUS, levantando dúvidas, partilhando as suas experiências e publicando trabalhos desenvolvidos no âmbito do Projecto".
De lamentar que o processo de distribuição online dos documentos fique dependente de um processo de registo sem grande sentido:
  • Na identificação do utilizador pretende-se saber se ele é ou não director de turma, efectivo ou contratado (esqueceram-se de perguntar se era colega ou titular!!). E é ainda preciso indicar a escola, a sua morada e DRE (mas os materiais físicos são enviados pelas DREs a pedido das escolas: «As escolas interessadas em receber os materiais gráficos relativos ao Projecto DADUS poderão contactar a sua DRE, a fim de os obter»).
  • Ainda na mesma página do processo de registo de utilizador surge um questionário obrigatório, com sete perguntas, sobre o próprio projecto!!
    E as perguntas do questionário nem são nada simpáticas para quem quer começar por conhecer o projecto e apenas ver o conteúdo dos materiais que estão disponibilizados (unidades temáticas), se pretende aderir ao projecto e quando ou quais as suas expectativas, etc.
Repito, um questionário obrigatório para quem quer conhecer os documentos do projecto, não é para quem quer aderir ao projecto: «Os dados pessoais aqui recolhidos serão tratados pela CNPD para a gestão de contactos e adesões ao Projecto DADUS, assim como para a realização de estatísticas sobre a caracterização dos aderentes e avaliação do projecto.»

Afinal, sempre vão ser mais uns dados a necessitarem de protecção e de uma comissão para a protecção. É impressão minha ou seria muito mais correcto de uma comissão de protecção de dados, começar por não gerar dados quando não são necessários? E muito menos criar questionários obrigatórios e que ficam ligados a endereços de email e moradas reais.

Se "Os meus dados são pessoais" então para que me pedem esses dados? Porque têm de deixar de ser só meus se não são necessários para os outros?
Não seria isto um primeiro exemplo de boa prática na própria protecção de dados?