Avançar para o conteúdo principal

Área 0 para a ISBD: proposta

A secção de catalogação da IFLA publicou a proposta para uma revisão da área 0 da ISBD "Content Form and Media Type" para identificação do tipo de material e forma de conteúdo.

Esta área é composta por três elementos que identificam:
  • Forma de conteúdo
  • Qualificação de conteúdo
  • Tipo de suporte
Se a forma será consensual, e a qualificação de conteúdo vai abrir lugar a descrições interessantes para certos tipos de material (mais sensitivos!), já o tipo de suporte (campo obrigatório) apresenta algumas variações ao actualmente estabelecido e poderá mesmo afectar parte da descrição dos documentos audiovisuais e electrónicos.

Se actualmente "Documento electrónico" é o termo para descrição de tipo de material no caso de um DVD com um filme e um trailer, surge aqui a integração dos DVD filme na categoria "vídeo":
  • Video: For video player-enabled resources
    Media used to store moving or still images, designed for use with a playback device such as a videocassette player or DVD player. Includes media used to store digitally encoded as well as analogue images.
  • Electronic: For computer-enabled resources
    Media used to store electronic files, designed for use with a computer. Includes media that are accessed remotely through file servers, as well as direct-access media such as computer tapes and discs.
Esta divisão faz mais sentido e mostra uma melhor compreensão das características dos vídeos em DVD.

Já a designação de "multimédia" tem uma pequena actualização, passando de 2 para 3 o limite mínimo quanto aos tipos de material no mesmo suporte.

Uma questão a acompanhar nos próximos tempos, especificamente até 30 de Janeiro 2009 data a partir da qual será publicada uma revisão da ISBD Consolidada e que já irá integrar esta área.

Podem aceder ao texto aqui: http://www.ifla.org/VII/s13/isbdrg/ISBD_Area_0_WWR.htm

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Se conduzir... não leia!

Se conduzir não leia... mesmo que seja James Patterson!

O condutor de 53 anos dá uma desculpa, de arrepiar, sobre a sua condução errática: estava a ler o último thriller de James Patterson.
Foi multado por não conduzir com o devido cuidado (EUA, Minnesota).

Se conduzir não leia!


YouTube - https://youtu.be/THSDhl07Vt0

Saiba mais sobre James Patterson.

Original em TODAY.com (22/01/2016) - Distracted driver's excuse to cop: I was reading James Patterson

Elsa Conde e Teresa Calçada no PNL2017

A implementação e monitorização do Plano Nacional de Leitura até 2027 ficará sob responsabilidade de uma comissão que inclui os Ministérios da Educação, Cultura e Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
A comissão interministerial a ser presidida por Teresa Calçada e Elsa Maria Conde estará dependente do Ministério da Educação, em articulação com as tutelas da Cultura e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Objetivo: "Fazer uma aposta abrangente na leitura, seja a literária, científica, em papel ou noutros suportes" (Teresa Calçada).

O PNL quer agora “levar a leitura a outras esferas da sociedade”, mostrando que esta “não é apenas património de alguns” e promovendo hábitos de leitura ao longo da vida: junto de famílias, crianças, jovens e adultos. E, sem descurar o papel das bibliotecas escolares, pretende-se criar condições para a promover nas instituições de ensino superior e da rede de centros de Ciência Viva.

“Em todos os locais onde seja possível dizer 'ler é bom…