Avançar para o conteúdo principal

Forum RBE: 13 anos, um momento no tempo

O Fórum RBE realizou-se no dia 26 de Junho e constituiu um momento alto na história da RBE. Na FIL em Lisboa estiveram presentes mais de 1300 coordenadores de bibliotecas, docentes e bibliotecários,
Mais que um encontro constituiu um momento de reflexão dos 13 anos da RBE e do trabalho realizado nas bibliotecas na criação de leitores.
Um momento no tempo, em que passam 13 anos do início do projecto da Rede de Bibliotecas Escolares, em que todas as escolas EB2,3 e Secundárias estão já integradas nessa Rede de processos e práticas, quando se atingem os 40 % nas escolas do 1º ciclo (basicamente as escolas com mais alunos), um momento no tempo em que se prepara um novo ciclo de 4 anos de trabalho docente, um momento no tempo em que se irá generalizar o sistema de auto avaliação de bibliotecas escolares e acima de tudo um momento marcado pela definição das funções de professor-bibliotecário nos próximos 4 anos. Um momento que merecia ser marcado e celebrado. 
Assim nasceu este fórum RBE, um encontro em que estiveram presentes diversas entidades ligadas à educação e à promoção da leitura, foram apresentadas comunicações sobre a escrita e leitura em nativos digitais, uma mesa redonda sobre bibliotecas escolares e uma apresentação do Plano Tecnológico ao nível dos conteúdos. Contou ainda com vários testemunhos em vídeo por individualidades da sociedade portuguesa.
Uma organização exemplar do Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares, com intervenções de qualidade, muito bem recebido pelos participantes e que permitiu igualmente o reforçar de laços que durante o ano se vão estabelecendo à distância através dos contactos electrónicos pela Lista de distribuição da RBE.

Com a assinatura da Portaria que institui a função do professor bibliotecário é agora necessário garantir o papel das bibliotecas "no novo modelo organizacional das escolas, como estrutura  inovadora, funcionando  dentro e para fora da escola, capaz de acompanhar e impulsionar as mudanças nas práticas educativas, necessárias para proporcionar o acesso à informação e ao conhecimento e o seu uso, exigidos pelas sociedades actuais" (texto da Portaria do ME)
Foi assim um "adeus" aos coordenadores de bibliotecas, um olá aos professores-bibliotecários: sempre em rede sempre em trabalho pelos leitores.
Acima de tudo constituiu um momento para  reflexão sobre os desafios futuros na criação de leitores capazes de produzir conhecimento.

Mais detalhes:
Fotos do evento:
Artigos:

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Elsa Conde e Teresa Calçada no PNL2017

A implementação e monitorização do Plano Nacional de Leitura até 2027 ficará sob responsabilidade de uma comissão que inclui os Ministérios da Educação, Cultura e Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
A comissão interministerial a ser presidida por Teresa Calçada e Elsa Maria Conde estará dependente do Ministério da Educação, em articulação com as tutelas da Cultura e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Objetivo: "Fazer uma aposta abrangente na leitura, seja a literária, científica, em papel ou noutros suportes" (Teresa Calçada).

O PNL quer agora “levar a leitura a outras esferas da sociedade”, mostrando que esta “não é apenas património de alguns” e promovendo hábitos de leitura ao longo da vida: junto de famílias, crianças, jovens e adultos. E, sem descurar o papel das bibliotecas escolares, pretende-se criar condições para a promover nas instituições de ensino superior e da rede de centros de Ciência Viva.

“Em todos os locais onde seja possível dizer 'ler é bom…