Aarhus: criar uma biblioteca interactiva

Aarhus (Dinamarca) planeia a sua nova biblioteca pública para 2014 como parte do seu futuro Centro Cultural. Como? Estudando o modo como interagir com os utilizadores, especialmente as crianças, fornecendo novas experiências sensoriais e físicas ao mesmo tempo que se promove a biblioteca como local de aquisição de conhecimentos e informação.
Aqui ficam alguns conceitos e protótipos já trabalhados no projecto "Children's Interactive Library":


Sonhos para o futuro? Talvez... mas o futuro tem de ser trabalhado. Assim o projecto iniciou-se em 2004/2006 com apoio da Interactivespaces como parceiro tecnológico.

Qual a necessidade de envolver os utilizadores na biblioteca? Porque "todos os leitores têm direito a uma biblioteca espectacular, não só no futuro mas também no presente. Por isso é preciso começar já!". Esta foi a tarefa de 2007 a 2009 sob o nome "Unleash The Users" promovendo o envolvimento dos utilizadores e iniciando a transformação de processos.


Como os utilizadores se preocupam e os bibliotecários e responsáveis políticos acreditam que a co-criação é o elemento chave na definição da biblioteca do futuro, no final de 2014 a Biblioteca Pública de Aarhus será conhecida como Mediaspace e estará pronta para utilização: as necessidades do utilizador serão o foco principal.

E para enquadrar o problema de forma gráfica fica aqui um Glogster (poster interactivo):

Em termos tecnológicos estamos a falar de computação omnipresente, (em inglês Pervasive Computing, Ubiquitous Computing ou EveryWare). Aqui a interacção homem-máquina leva o processamento da informação a um patamar permanente e não obstrutivo. A utilização dos computadores é integrada nas actividades e objectos de uso diário de forma transparente deixando assim de se pensar nos computadores como máquinas específicas: