Por Toutátis

São 50 anos a fazer rir!

O dia 29 de Outubro marca os 50 anos de Astérix. Sou um fã inveterado, e naturalmente que muitas recordações estão associadas. Para mim o Astérix ficou associado à Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC) local onde li a maior parte dos seus livros, e onde reli e reli (já agora onde aprimorei os talentos de tradução com leitura em várias línguas!). Foram momentos de descontracção entre a Suma teológica de Tomás d'Aquino, as apostas de Gaunilo e o fogo de Bachelard, as éticas de Espinoza e de Kant, Os espíritos de hegel e as dos pós-qualquer-coisa.
Na universidade eu até ia mais à biblioteca do que às aulas, até ultrapassava o tempo em que podíamos guardar o lugar quando se saía da biblioteca, mas no geral até era um cliente exemplar das bibliotecas. Mas realmente quando eu abusava mesmo era ao ler Asterix e suas aventuras. É que era mesmo muito difícil conseguir ler cada quadrinho sem desatar a rir. Como quando se descobria o Ideafix, num cantinho de uma batalha, a fazer voar um gato romano!
Já se adivinha que fazer isto na BGUC era mais difícil ainda: entre abafados ataques de riso, próprios ou dos vizinhos, a complacência dos funcionários era fundamental. É que era certo e sabido, dois livros a sério e uma para rir e estava feita a conta do viciado na BGUC . Que mania de partilhar os Astérix!