A febre da comunicação 2.0

Twitter Frenzy foi um dos melhores segmentos do Daily Show de Jon Stewart onde se faz uma paródia à dependência dos serviços de comunicação web 2.0


A questão era saber se é ou não adequado a um congressista mandar mensagens para o Twitter enquanto o Presidente faz um discurso à nação no Congresso?

  • Sobre o mesmo assunto podem ler também aqui e aqui

[ Ler Mais ]

Tubes educativos

Para quem acha que o acesso ao Youtube e outros sites de partilha de vídeos devem ser bloqueados nas escolas, aqui fica a resposta: Youtube Edu.
Para aceder a este um novo serviço do Youtube basta escrever EDU depois do endereço habitual e passa a visualizar uma nova página de acesso ao Youtube com vídeos produzidos por escolas e universidades.
Outro serviço semelhante é o TeacherTube, criado por uma comunidade de educadores e que tem sido o líder incontestado na área desde Março de 2007.
Pode ainda dar uma espreitadela ao MyLearningTube, um pequeno concorrente!
Porque não existem más tecnologias, existem é ignorantes no seu uso!

[ Ler Mais ]

Computers in Libraries 2009: Conferência

A CIL 2009 (Computers in Libraries 2009) vai já na sua 24ª edição afirmando-se como a principal conferência e feira na América do Norte sobre tecnologia para bibliotecas e distribuição de informação. A edição de 2009 decorre de 30 de Março a 1 de Abril 1 em Arlington, Virgínia. Aceda ao site e consulte as inúmeras apresentações disponíveis pelos autores das conferências.

[ Ler Mais ]

A experiência do programa KOHA: seminário

Realiza-se em Lisboa um seminário sobre Koha, um programa gratuito (Open Source) de catalogação e gestão de bibliotecas, criado em 2000 na Nova Zelândia e já muito espalhado a nível mundial. Quem sabe o seu próximo programa? O evento conta ainda com a presença de Nicolas Morin da empresa BibLibre para enquadrar uma tarde sobre software livre em bibliotecas.

Título: Biblioteca 2.0: a experiência do programa KOHA
Data: 30 de Março de 2009 / (14h 00m – 17h 30m)
Local: Faculdade de Letras – UL, Auditório 3 – Alameda da Universidade, Lisboa
Organização: Secção de Tecnologias da Informação - APDAD

PROGRAMA
14h00 – Recepção aos participantes
14h15 – A biblioteca 2.0 e o
KOHA (Luís Vidigal – Instituto de Informática)
14h30 – Podemos confiar no software livre? (Fernando Fernandez – Associação de Empresas de Software Livre (ESOP))

15h00 – Gestão integrada de bibliotecas com o
KOHA (Rafael António – Consultor)
15h45 – A experiência das bibliotecas francesas (Nicolas Morin – BibLibre)

16h45 – Debate
17h30 – Fim da sessão
Koha is the first open-source Integrated Library System (ILS). In use worldwide, its development is steered by a growing community of libraries collaborating to achieve their technology goals. Koha's impressive feature set continues to evolve and expand to meet the needs of its user base.
http://en.wikipedia.org/wiki/Koha_(software)
Se alguém quiser brincar com o programa é instalar a nova versão 3.0.1 (também disponível para windows):

[ Ler Mais ]

PowerPoint para si também!

Vídeo com os principais erros a evitar quando decidir usar um PowerPoint.

Por Don McMillan - Life After Death by PowerPoint

Para viciados em apresentações PowerPoint é tentarem a técnica "Pecha Kucha", ou seja, apresentações de 20 imagens x 20 segundos (6 minutos e 40 segundos antes do apresentador seguinte avançar)
E assim se transformaram as apresentações Powerpoint numa arte e numa competição

Documentários explicativos e técnica em uso:

Quem estiver interessado... 13 de Maio é em Lisboa: PechaKucha Night Lisbon vol. 6

Outros formatos semelhantes para apresentações rápidas


Seja rápido, eficiente e incisivo: e já agora... use imagens agradáveis!
Tem é que treinar a apresentação!

[ Ler Mais ]

100 livros numa ilha deserta

Como um leitor de e-books pode ser útil na vida

Da BD para Geeks, "User Friendly" em
http://ars.userfriendly.org/cartoons/?id=20090301

[ Ler Mais ]

Twitter: falar para ninguém?

Muito provavelmente já terá mandado um SMS para alguém no mesmo congresso... ou na mesma reunião. E como era uma mensagem importantíssima que nem podia aguardar pela pausa para café, deve ter pensado em mandar a mesma mensagem para mais que um dos membros dessa reunião? Então está a precisar de aderir ao Twitter: é como um SMS para um conjunto de seguidores.
Tecnicamente é uma ferramenta de blogue (publicação em formato micro) com mensagens limitadas a 140 caracteres (as contas pagas vão agora poder ir até aos 1000 caracteres).
O Twitter é uma moda da web social mas já faz agora 3 anos. Define-se como um serviço para amigos e colegas de trabalho mas vai muito além disso. Inicialmente popularizado entre a comunidade de jovens tecnológicos, está a alargar a sua área de actuação a empresas como meio de comunicação de novidades ou para políticos para manterem os informados os seus eleitores. (veja-se a lista dos membros do Congresso dos EUA que twitam ).

O certo é que em certa medida o «Twitter está a mudar a forma com que as pessoas se sociabilizam e se comunicam online» (ver entrevista de Biz Stone, co-fundador do Twitter)
Nos EUA o Twitter já passou barreiras de idade e uma das questões dos últimas semanas foi: é ou não adequado a um congressista mandar mensagens para o twitter enquanto o Presidente faz um discurso à nação no Congresso?

  • Sobre o mesmo assunto podem ler também aqui e aqui ou assistir à fabulosa reportagem do Daily Show que põe a nu a dependência destas novas tecnologias de comunicação
Tendo em conta o investimento do candidato Obama na campanha pelos media sociais, será este mais um caso de "fizeste a cama, agora deita-te nela"? Ou mais uma fuga às normas de etiqueta social?

Nos EUA muitas bibliotecas agarraram este modo de comunicação e não deixam que o seu leitor esteja sem informação. Afinal se, como Eric Schimdt CEO do Google diz o Twitter é 'e-mail de pobre' porque não utilizar recursos adequados ao tempo de crise?
Ou seja já não serve apenas para responder à questão: o que é que estás a fazer?

Curioso: Comecemos pelo principio com uma explicação para o Twitter:





Agora já se pode registar, enviar mensagens pelo telemóvel ou pela web, e acompanhar pessoas ou empresas para se manter em contacto com a sua vida ou ideias
Mas nunca se esqueça desta máxima, válida igualmente para outros serviços da web social: os amigos do Twitter não são exactamente seus amigos! Afinal Twit (a origem de twitter) significa, em "inglês de rua", uma pessoa insignificante, palerma ou chata!




Já agora... não sou um utilizador inveterado do Twitter mas sempre pode ficar informado sobre artigos que publico ou coisas do género: basta seguir o pizidoro
E para quem não twita que isso não seja razão para não se registar nos seguidores do blogue, mais um recurso do Google para leitores de blogues e que encontra na coluna do meio deste blogue!

E com o uso do Twitter surgem mais umas pseudo palavras tecnológicas: twita, twitar, twit... de quem usa o Twitter!

[ Ler Mais ]

Principios internacionais de catalogacao: trad. pt-PT

"Declaração dos princípios internacionais de catalogação", tendo como designação formal "Statement of International Cataloguing Principles" (ICP)
Já antes aqui foi indicada a publicação em pt-BR, estando agora igualmente disponível a tradução em pt-PT, um trabalho efectuado por Fernanda Maria Campos, Maria Inês Cordeiro e Rosa Maria Galvão da Biblioteca Nacional de Portugal.

«Esta declaração substitui e alarga o âmbito dos Princípios de Paris, de apenas obras textuais a todo o tipo de materiais e da simples escolha e forma de entrada até todos os aspectos dos dados bibliográficos e de autoridade utilizados em catálogos de bibliotecas.
Inclui não só princípios e objectivos (isto é, funções do catálogo) mas também regras orientadoras que devem ser incluídas, internacionalmente, nos códigos de catalogação, bem como servir de orientação para as funcionalidades de pesquisa e recuperação»

A declaração cobre:

  1. Âmbito
  2. Princípios Gerais
  3. Entidades, atributos e relações
  4. Objectivos e funções do catálogo
  5. Descrição bibliográfica
  6. Pontos de acesso
  7. Fundamentos para funcionalidades de pesquisa

Links:

[ Ler Mais ]

Livro infantil: Dia Internacional 2009

Desde 1967, a 2 Abril por ocasião do aniversário de Hans Christian Andersen, comemora-se o International Children's Book Day (ICBD) para inspirar o amor pela leitura e chamar a atenção para os livros para crianças. Este evento foi estabelecido pela UNESCO, cabendo à IBBY a sua promoção.

Dados sobre o material de promoção 2009:
Entidade: IBBY Egipto
Tema: I am the World (eu sou o mundo)
Poster por: Hani D. El-Masri (1951- )
Autor da mensagem: IBBY
A mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil é uma iniciativa do IBBY (International Board on Books for Young People): Mensagem internacional: ver tradução portuguesa

[ Ler Mais ]

Conferência ACRL 2009

A 14ª Conferência da 'Association of College and Research Libraries' (da American Library Association) realiza-se de 13 a 15 de Março em Seattle, produzindo ainda uma conferência virtual nos dias 13 e 14.

Sessões vídeo disponíveis:

- Can't Get There From Here: Achieving Organization 2.0
Por: Meredith Farkas, Norwich University

- The Web is My Library: Undergraduate Students and Their Research Behaviors
Saturday, March 14
Por: Robert Slater, Lisa Janicke Hinchliffe, David Vess, Camilla Fulton, Melody Allison, Rudy Leon - University of Illinois

- Cultivate Your Bottom
Por: Wayne Bivens-Tatus - Princeton University

- The Impact of Data: Analyzing Book Use to Test Assumptions
Por: Erin Ellis, Nikhat Ghouse, Monica Claassen-Wilson - University of Kansas

[ Ler Mais ]

Caminhos para as bibliotecas na web 2.0

Bibliotecas e web 2.0: comece simples e não espere milagres. É a mensagem de Meredith Farkas na Conferência "Academic Library 2.0" [University of California, Berkeley Division].
A conferência é de Novembro de 2007 mas continua actual e serve para sistematizar conceitos (a caminho das questões web 3.0!).
Meredith Farkas (Bibliotecária de ensino à distância, Norwich University, Northfield, Vermont) é uma bibliotecária bem conhecida pelo trabalho de promoção sobre as bibliotecas e a web 2.0, uma autêntica Geek, a "rainha dos wikis" e com uma excelente capacidade comunicativa: nada de conferências aborrecidas e lineares!

  • 00.00.00 - Abertura
  • 00.01.20 - discurso de Shel Waggener [UC Berkeley's Associate Vice Chancellor for Information Technology and Chief Information Officer (AVC-IT/CIO)] apresentado o ponto de situação na sua universidade.
  • 00.08 - discurso de Thomas Leonard - Bibliotecário da Universidade de Berkley
  • 00.11.30 - discurso de Meredith Farkas
  • 01.13.00 - Fim

Vídeo:



Powerpoint da conferência:



Sites a visitar:

[ Ler Mais ]

Bibliotecas: Web 2.0 ou Web 0.0 ?

Esta é animação apresentada por Michael Edson na recente conferência 2009 Institute for Museum and Library Services (IMLS) Webwise Conference.
Pretende-se analisar a argumentação /contra-argumentação sobre as questões ligadas à abertura dos serviços de informação ao mundo das comunidades online.
Web Tech Guy and Angry Staff Person:





Com humor e irreverência, sem respostas feitas mas questionando a razão absoluta das coisas, esta animação pode constituir um momento de reflexão em bibliotecas, museus e outros serviços de informação.
Quem sabe numa próxima reunião de equipa o começo não seja ao estilo de "e agora, para algo completamente diferente..."?

Web Tech Guy and Angry Staff Person

[ Ler Mais ]

Dede Korkut e o Anjo da Morte: audioleitura

"Dede Korkut e o Anjo da Morte" é uma história tradicional Turca recolhida como a 5ª história no Livro de Dede Korkut, um épico medieval da cultura turca com histórias dignas de um Khan. As histórias iniciam-se e terminam com a indicação de serem contadas ao Khan, sendo Dede Korkut um bardo e um sábio que ajudava a resolver problemas entre as tribos.

Aqui conta-se a história de um guerreiro de nome Wild Dumrul, filho de Bukha Koja, o seu desafio a Deus e a sua redenção.
A história foi adaptada e distribuída em áudio pela Storynory e contada por Natasha Gostwick o que no caso são garantia de 11 minutos de boa leitura em inglês e de encanto infantil.
A história na versão adaptada tem algumas variações (incluindo o nome do guerreiro) mas a linha é igual.

«There was once a great warrior called Dede Korkut. He and his men swept across the earth conquering lands far and wide, and as his power and wealth grew, so did his pride. He began to believe that he was invincible, and perhaps even immortal. (...)»



Uma história apresentada por Storynory. Para ouvir carregue no ícone de play (necessita ter o Flash instalado)

Adicionais:

[ Ler Mais ]

Quanto tempo é tempo suficiente?

Quanto tempo é tempo suficiente para que os defensores do sistema de copyright considerem que deixam de ter direitos sobre as obras? Os herdeiros de Platão, Camões, Eça de Queirós, Einstein, Max ou de Frank Sinatra são diferentes?
A indústria cultural e tecnológica tem um negócio: recolher proventos de venda de produtos e direitos de autor pela sua utilização futura. E quando termina o futuro?
O direitos de autor são uma produção recente e característica do mundo industrializado, abrangendo os mais diversos produtos intelectuais (com excepção das aplicações matemáticas). Como base têm a necessidade de protecção do produto intelectual e a sobrevivência do criador. Contudo foram direitos criados com uma condição: a partir de determinado tempo essas criações passavam ao domínio público. O problema agora é fazer aceitar esse acordo, sendo que as indústrias procuram ir alargando o período de vigência.
Por exemplo o mundo do som gravado é muito recente e as primeiras gravações de Soul, Reggae, e Rock, passados os 50 anos da protecção dos direitos de autor, passariam ao domínio público.
Ou talvez não! E que tal alargar o período de 50 para 95 anos?

É esta questão que está em causa no próximo dia 23 de Março, com a indústria fonográfica a pedir ao Parlamento Europeu um alargamento do acordo de protecção dos direitos de autor.
Até podiam pedir 500 anos, a questão é qual o critério?
Mais uma lei à medida dos interesses. Quais? O da indústria, não o dos autores!

say no to copyright extension
Uma indústria relutante em deixar os seus produtos serem utilizados em bibliotecas e arquivos, uma indústria que não gosta nada que uma cassete de VHS seja convertida para DVD (mesmo que seja a única maneira de preservar o acesso futuro).
E que dizer de uma indústria que agora nem quer aceitar que um livro seja lido automaticamente por um computador pois já não seria o livro inicialmente licenciado mas uma obra áudio e implicaria uma nova licença?!
É o terreno para o lamento dos utilizadores.
É o terreno da felicidade para os piratas, justificados moralmente nos seus actos!

Para saber mais sobre a questão::

[ Ler Mais ]

Livro Infantil 2009: mensagem dia internacional



A mensagem do Dia Internacional do Livro Infantil (comemora-se a 2 de Abril) é uma iniciativa do IBBY (International Board on Books for Young People).

Eu sou o mundo, e o mundo sou eu,
porque através do meu livro
posso ser quem quiser.
Palavras e imagens, versos e prosa,
levam-me a lugares vizinhos e distantes.

Na terra dos Sultões e do ouro,
mil histórias se revelam,
contam os seus segredos a Sherazade.

A cada palavra em cada página,
viajo no tempo e no espaço.
E nas asas da fantasia
o meu espírito atravessa terra e mar.

Quanto mais leio, mais compreendo
que, com o meu livro,
estarei sempre
na melhor das companhias

Mensagem internacional

[ Ler Mais ]

16ª European Conference on Reading


16ª European Conference on Reading e 1º Forum Ibero-Americano de Literacias

[ Ler Mais ]

Ler entre papéis: 7º de Pennac

Sétimo direito do Leitor segundo Daniel Pennac:

  • O direito de ler não importa onde
  • The right to read anywhere
  • Le droit de lire n'import où
Leia, porque um livro cria mundos mágicos

Imagem publicada por: Nikka Melt

[ Ler Mais ]

Compreender as mulheres: um desafio de referência

Um desafio para o serviço de referência de qualquer biblioteca e não só!

Nota: editei a imagem devido a baixa qualidade inicial mas mantive o texto da versão brasileira.
O texto em inglês está citado em http://pw1.netcom.com/~dplourde/cartoons/calvin04.html (com adjectivos mais fortes). Se alguém tiver uma imagem melhor...

[ Ler Mais ]

Dulcineas e Quixotes

EncontrandoDulcinea que se assume-se como o bibliotecário da internet, é um site que procura ajudar na tarefa de escolher os melhores e mais confiáveis recursos web. Os documentos são organizados em guias fáceis de utilizar e outros são reeditados e disponibilizados em espanhol e em inglês.
Disponibiliza ainda artigos e notícias sobre temas especialmente relevantes para a comunidade dos falantes de Espanhol. Um reparo: a versão inglesa é mais agradável na navegação e no layout.
Esta iniciativa deve servir como ponto de reflexão: o trabalho de recolha e validação dos conteúdos é assinalável e constitui uma das tarefas que o futuro nos reserva em termos educacionais.
Certamente que não se poderá fazer pela construção de sites completos como este, mas sim através de marcas de qualidade. Se já se faz isso para lojas, porque não para conteúdos?
Claro que aqui são necessárias entidades como as universidades ou institutos dos estados, mas não existe outra alternativa para o manancial de informação disponível agora e nos próximos tempos. O trigo e o joio têm de ser separados, e aqui as leis do mercado não ajudam em nada.
De contrário o rigor da informação será apenas mais uma Dulcineia por quem nós, os D. Quixotes das bibliotecas, continuaremos a suspirar!

URL:

[ Ler Mais ]

Livro inacabado: 3º de Pennac



She likes to read
Upload feito originalmente por dinerdog
O terceiro direito do Leitor segundo Daniel Pennac:
  • O direito de não acabar um livro
  • The right not to finish a book
  • Le droit de ne pas finir un livre

Leia, porque um livro continua a escrever-se ao longo da nossa vida

[ Ler Mais ]

Google Literacia

O "The Literacy Project" está desde Fevereiro disponível também em francês, para além do alemão, espanhol e inglês. Este site constitui um recurso para educadores, organizações ligadas à literacia e a todos interessados na leitura e na educação.
Permite aos utilizadores encontrar e partilhar ideias sobre literacia e leitura bem como recursos para e-learnig, acesso a artigos académicos e livros infantis clássicos.

Este site é uma iniciativa conjunta da LitCam (Campanha pela literacia da Feira de Frankfurt), Google e o Instituto para a aprendizagem ao longo da vida (UNESCO).

Registe aqui o seu clube do livro ou blogue sobre literacia

[ Ler Mais ]

Leitura rápida: 2º de Pennac


Creative reading
Upload feito originalmente por panta rhei.
O segundo direito do Leitor segundo Daniel Pennac:
  • O direito de saltear páginas
  • The right to skip
  • Le droit de sauter des pages

Leia, porque há sempre outro livro à sua espera!

[ Ler Mais ]

Princípios internacionais de catalogação: versão final

Publicada hoje em português a versão final da "Declaração dos princípios internacionais de catalogação", tendo como designação formal "Statement of International Cataloguing Principles" (ICP)

«Esta declaração substitui e amplia os Princípios de Paris, incluindo, além dos trabalhos meramente textuais, todos os tipos de materiais e além da escolha e forma de entrada, todos os aspectos de dados bibliográficos e de autoridade usados em catálogos de biblioteca.
Inclui não somente princípios e objectivos (i.e., funções do catálogo), mas também regras orientadoras que devem ser incorporadas aos códigos de catalogação em âmbito internacional, assim como orientações que viabilizem a busca e recuperação.»

Esta declaração cobre:

  1. Abrangência
  2. Princípios Gerais
  3. Entidades, Atributos e Relações
  4. Objectivos e Funções do Catálogo
  5. Descrição Bibliográfica
  6. Pontos de Acesso
  7. Fundamentos para Aperfeiçoamento da Busca
Nota: tradução para o Português por Lidia Alvarenga e Márcia Milton Vianna, Universidade Federal de Minas Gerais

Links:
Actualização: versão pt-PT (traduzida por Fernanda Maria Campos, Maria Inês Cordeiro, Rosa Maria Galvão da Biblioteca Nacional de Portugal)

[ Ler Mais ]

Política de catalogação para RNBP

Este início de ano de 2009 está muito animado no mundo das normas de catalogação.
Em poucos dias tivemos a revisão dos Princípios de Paris, o novo manual Unimarc e ainda o documento "Política de catalogação para as Bibliotecas da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas", publicado pela DGLB.

O aviso é scurto: A DGLB recomenda adopção de política de catalogação nas bibliotecas públicas
Até parece que seria um drama ir além da recomendação. Se não é essa a responsabilidade da DGLB então onde está o responsável por não existirem responsáveis?!

A normalização é essencial para a constituição e funcionamento de redes de bibliotecas à escala local, regional, nacional e internacional, e para o fornecimento de serviços biblioteconómicos de qualidade, num mundo em que, de modo complexo e não linear, as pressões intensas da globalização se afirmam em paralelo com uma crescente afirmação das particularidades e valores locais e regionais.
Como o documento afirma, são apenas disposições genéricas. Já quanto à "explicitação de políticas de catalogação em cada biblioteca" tal como o "quadro de referência para o desenvolvimento de manuais internos de procedimentos específicos" ficam a aguardar melhores dias.
Não significa que não saibamos todos que é fundamental, que é importantíssimo que as bibliotecas.... (e outras coisas do género para quem gosta de argumentos à exaustão!)

Links:

[ Ler Mais ]

O livro do vizinho: 8º de Pennac


O livro do vizinho
Upload feito originalmente por Paulo Izidoro
O oitavo direito do Leitor segundo Daniel Pennac:
  • O direito de saltar de livro em livro
  • The right to dip in
  • Le droit de grappiller
Leia, nem que seja o livro do vizinho pois até pode ser melhor que o seu.

2 a 6 de Março - Semana da Leitura 2009
Esta semana é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura e levada a cabo especialmente pelas bibliotecas escolares e públicas. Aproveite o seu trabalho e envolva-se nas actividades no seu concelho.

[ Ler Mais ]

Semana da leitura 2009: os seus direitos

Uma semana da leitura marca o início do o mês de Março em Portugal. Uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura e em que as bibliotecas escolares e públicas se envolvem.
Esta semana é da leitura, de leitura, do leitor e para o leitor, é sua e é de todos.
Com a devida vénia ao blogue Bibliotecar aqui fica uma ilustração dos (seus) direitos de leitor, tal como enunciados por Daniel Pennac e ilustrados por Quentin Blake.

[ Ler Mais ]