Livros de autores do mesmo sexo na estante



Texto de artigo do jornal humorístico "O inimigo público" onde as notícias são "quase verdadeiras" e as citações perto de terem sido proferidas. Ou quando a ficção é melhor que a realidade:
« Pacheco Pereira nunca coloca dois livros de autores do mesmo sexo juntos na estante:
"Filmes de Pedro Almodôvar estão bem longe dos do George Cukor. Filmes protagonizados por Errol Flynn, Rupert Everett, James Dean e Rock Hudson estão estrategicamente colocados para não haver cá confusões. Esta é uma casa de respeito. Tenho de andar sempre a afastar os livros do Roland Barthes dos do Oscar Wilde. Vocês acham que eu falo das coisas sem provas, não é? Então porque é que eu há dias vi a Biografia da Frida Kahlo, álbuns da k.d. lang, Lara Li e um DVD da Jodie Foster todos encostadinhos uns nos outros como quem não quer a coisa? E o que é que estava a fazer o vinil da Maria Armanda ali no meio daquela marabunta toda?", questionou Pacheco Pereira.» (por João Henrique http://inimigo.publico.pt/noticia.aspx?id=1416988)
Comentário: é nestas alturas em que acho a classificação CDU (não a classificação do partido mas a dos documentos) um pouco ultrapassada. Na tabela 1k para auxiliares comuns encontramos...
  • -055.1 = Pessoas do sexo masculino
  • -055.2 = Pessoas do sexo feminino
  • -055.3 = Pessoas com características sexuais incertas, ambivalentes ou outras características sexuais, psicossexuais ou sociossexuais (por exemplo: assexuais, bissexuais, intersexuais, homossexuais, lésbicas, transexuais, travestis, pervertidos sexuais, sádicos, masoquistas)
Com isto até conseguimos separar águas, agora o problema é como conseguir 616.69-008.1 ao pessoal do -055.3 (que grande mistura) na estante da sala? Vai ser uma autêntica 616.831-009.7 para a empregada!