Avançar para o conteúdo principal

Bibliocleptomania ou puro roubo?

Com tanta editora a querer esvaziar os seus armazéns de livros há quem se dedique a assaltar bibliotecas de forma industrial!

"Ladrão surripiou 1500 livros de biblioteca no Porto
Homem de 40 anos foi detido hoje no Porto, suspeito de ter furtado 1500 livros de uma biblioteca de Paços de Ferreira, 800 dos quais já foram vendidos na Internet."
Jornal Expresso

"A Polícia Judiciária recuperou hoje mais de 700 livros em casa de um vendedor desempregado que, nos últimos meses, furtou mais de 1500 obras de uma biblioteca pública de Paços de Ferreira. (...)
Durante as buscas da PJ à residência do suspeito, muitos dos 700 livros já se encontravam embalados para envio postal para ciber-compradores"

«Por esta actividade ilícita, que durava há cerca de um ano, o rendimento mensal médio do arguido e da companheira seria acrescido de cerca 500 euros, apesar de muitos dos livros serem vendidos por valores inferiores a 5 euros»

Mas não esteve só: a própria notícia diz ter sido a companheira do detido, funcionária da biblioteca, quem efectivamente "se apropriava dos livros para entrega ao companheiro".

Afinal até existe mercado para o livro usado!

A notícia surge de forma mais ou menos semelhante em:

Pergunta ociosa: será que ninguém desconfiou dos carimbos que os livros apresentavam?!


Para que conste Bibliocleptomania é um desejo incontrolável ou compulsivo para roubar e/ou possuir livros.
Neste caso tratou-se apenas de um roubo para venda!

A ler: Algumas histórias de Bibliocleptómanos

E apesar de se dizer que não há livros para curar esta doença que tal ler:

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Porque amo a minha biblioteca escolar?

"Why I Love My School Library" é o tema do MIBE - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares que se comemora em Outubro de 2018.
Um tema que, segundo a IASL, se enquadra no objetivo deste ano de análise aos impactos da biblioteca escolar.
Porque amo a minha biblioteca escolar? Outubro será um bom momento para pensar nas nossas bibliotecas e nos nossos utilizadores. Porque é que gostamos das bibliotecas escolares? E o que não gostamos nelas?  Duas perguntas importantes e a fazer desde já. Todas as respostas serão motivos para estratégias de melhoria a realizar ao longo do ano letivo que agora se inicia.


Infos: IASL - https://iasl-online.wildapricot.org/advocacy/islm/index.html

DigCompEdu Competência Digital para Educadores

Foi lançado, em português, o Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores - DigCompEdu, um documento destinado docentes, da Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário, Ensino Superior e Educação de Adultos, incluindo formação geral e profissional, educação especial e contextos de aprendizagem não formal.

Nele são apresentadas 22 competências, organizadas em 6 áreas, e um modelo de progressão para ajudar os docentes a avaliarem e desenvolverem a sua competência digital.
Este referencial, criado no âmbito da iniciativa DigComp da Comissão Europeia, pretende ajudar os estados membros na promoção das competências digitais dos seus cidadãos e impulsionar a inovação na educação.

Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores Responde à consciencialização crescente entre muitos estados membros europeus que os educadores precisam de um conjunto de competências digitais específicas para a sua profissão de modo a serem capazes de aproveitar o potencial das tecnologias digitais …