Avançar para o conteúdo principal

Uma biblioteca não é um café!

Então não é que depois de ter estado na moda a animação dos espaços e a não imposição de regras de utilização, as bibliotecas começam a ter de criar zonas de silêncio?
Uma biblioteca não é um café, não é um local para estar a falar ao telemóvel - "Estou a ouvir-te bem, eh pá, estou na biblioteca, sim podes falar!" - não é um local para ouvir música sem auscultadores, nem para falar com as amigas sobre as últimas novidades da telenovela ou para analisar os índices de produção das quintas virtuais! Mas por vezes quase parece que estão a competir com os cafés e bares pelos mesmos utilizadores.
Sim é necessário existirem actividades na biblioteca, sim a utilização da biblioteca não pode fazer dela um mosteiro, sim as novas gerações possuem hábitos sociais diferentes, sim as bibliotecas ~têm de ser modernas e cativar os utilizadores, sim as regras são difíceis de impor e sim os espaços amplos são mais modernos e fáceis de construir.
Mas... e quem pretende um espaço calmo para ler? E quem quer escrever um texto? E quem quer estudar? E quem apenas quer ouvir uma música?
Antes a biblioteca dava respostas a estas necessidades. Entretanto depois deixou de as dar... mas agora o silêncio em bibliotecas está de novo na moda!
As bibliotecas de Houston (EUA) começam agora a ter zonas especiais... para quem quer estar na biblioteca em silêncio. Boa ideia?!

Comentários

João Reininho disse…
De fato, as Biblioteca não são
cafés, não deviam também ser autênticas igrejas, ou pior ainda, túmulos. Nas
bibliotecas escolares a exigência é tal que apenas o “aluno leitor de
enciclopédia” se atreve a sentar-se e fazer a pesquisa. Este será no futuro um
cientista, ou outros nem imaginam o que uma Biblioteca escolar lhes pode de
fato proporcionar. A realidade é que está um(a) senhor(a) bibliotecário(a)
acompanhado das suas moscas e nalguns casos meia dúzia de alunos da elite
escolar.


Quando se fala tanto que os
alunos não lêem, uma das razões é considerar que uma Biblioteca Escolar se
compare com uma Pública, e portanto, os meninos não se podem sentar no chão
para ler, falar com o do lado sobre o que está ler, etc...
Não basta ter um curso de bibliotecário tirado nas novas oportunidades, como
muitos professores tiraram, é acima de tudo necessário ter formação e
sensibilização para levar os alunos às bibliotecas, e isso não é feito.


RAM (funcionário numa biblioteca escolar)
José Alberto de Carvalho disse…
As escolas tem espaços para trabalhar, mas não para a convivência
como é objetivo da maioria das empresas. Na escola não só se deve aprender a
pensar como a conviver. Os lugares de conivência mais livres como os pátios, recreios e bares de alunos devem estar devidamente cuidados para poderem usufruir desses espaços. Infelizmnete nem sempre é assim, muitos dos espaços das escolas existem para comodidade dos docentes, incluindo as bibliotecas, onde este se instalam impondo regras para não serem incomodados e não para a convivência e bem estar dos alunos. É difícil que os alunos possam sentir como seu um espaço que está regido por normas e regras que não compartilham, e que os coloca em posição de suspeitos.
José Alberto de Carvalho

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Dia internacional da oferta de livros

O dia 14 de Fevereiro é o Dia Internacional da Oferta de Livros #bookgivingday . É o dia de fazer alguém feliz com um livro, especialmente crianças.


Criado no Reino Unido tem hoje uma presença internacional. Sem uma organização formal de eventos baseia-se na ação individual de apaixonados pela leitura que procuram dar um livro a quem o não tem.
Ofereça, deixe esquecido, doe! Coloque livros novos ou usados nas mãos de tantas crianças quanto possível!

O poster de 2108 é uma criação de Elys Dolan, criado a partir das ilustrações do livro "Knighthood for Beginners".


No sítio do evento encontra os materiais de promoção para descarregar ou partilha.

Plágios e fraudes: sites e software

Na sequência do artigo anterior sobre o problema do Plágio ficam aqui links para documentos web e software anti-plágio, sendo certo que alguém terá dito que "Roubar ideias de uma pessoa é plágio. Roubar de várias, é pesquisa (ou Tese!)".


Leitura de Referência:
Plagiarism - Wikipedia, the free encyclopedia - http://en.wikipedia.org/wiki/Plagiarism
também inclui uma parte sobre "Self-plagiarism" que alguns autores de literatura adoram realizar!Plagiarism detection - http://en.wikipedia.org/wiki/Plagiarism_detection Plagiarism Stoppers : A Teachers Guide - http://www.ncusd203.org/central/html/where/plagiarism_stoppers.htmlEthics 101: Cheating, Plagiarism, Site Evaluation, Copyright and Your Students - http://www.kalama.com/~zimba/plag&cheat.htmPlagiarism .org : Learning Center : - http://www.plagiarism.org/ Plagiarism is almost always a symptom of other educational problems.Lista de links: http://www.123helpme.com/plagiarism.jsp
Para reflexão e curiosidades:A má rep…