Um conto de plágios

Um dos melhores vídeos dos últimos tempos: "Et Plagieringseventyr" que o Google traduziu do norueguês para inglês por "A Plagiarism Adventure" (o que eu achei claramente bem traduzido!) e que em português ficou "A Adventure plágio".
Já os autores das legendas em inglês preferiram "A plagiarism carol" recorrendo ao título de Dickens na qual o vídeo se inspira pelo que para mim ficou "Um conto de plágios" já que o singular ficaria estranho.
Pensando bem, se fosse um título de filme em Portugal poderíamos ter algo mais apelativo como: "Copiar ou não copiar: as noites loucas da faculdade".
Mas vamos ao vídeo... com legendas!
E agora já sabe: da próxima vez que imitar um actor de cinema, tenha sempre um papel à mão para fazer um rodapé!

Já agora, não vá o inimigo do Robocop aparecer por aí:
E saltando de citação em citação, relativamente à fonte do vídeo, até cheguei à forma (no blogue Librarians Matter) de citar este vídeo:
"Selvik, S. (Producer). (2010, May 27) Et Plagieringseventyr [video]. Retrieved June 10, 2010 from http://www.youtube.com/watch?v=Mwbw9KF-ACY "

Não há dúvida: a citação é uma arte, e para além dos méritos científicos dá para esticar o tamanho de um trabalho. Afinal citar é o melhor amigo do autor que não tenha muito para dizer!