Avançar para o conteúdo principal

Bibliotecas públicas: demasiado preciosas para destruir!

É o discurso cultural do momento em Inglaterra. Face aos cortes financeiros no país as bibliotecas estão a ser seriamente afectadas levando ao encerramento de muitas dependências. Em Oxford a ideia passa ainda por entregar as bibliotecas a serviço voluntário deixando de contar com os serviços dos profissionais de biblioteca.
Philip Pullman (autor de "His Dark Materials" e "The Golden Compass") não se conteve e, numa reunião a 20 de Janeiro, foi implacável em defesa das bibliotecas de Oxford:
I love the public library service for what it did for me as a child and as a student and as an adult. I love it because its presence in a town or a city reminds us that there are things above profit, things that profit knows nothing about, things that have the power to baffle the greedy ghost of market fundamentalism, things that stand for civic decency and public respect for imagination and knowledge and the value of simple delight.
Leia o discurso: Leave the libraries alone. You don’t know the value of what you’re looking after. It is too precious to destroy.

O mapa das bibliotecas encerradas ou a encerrar é significativo:

Ver mapa aqui: http://falseeconomy.org.uk/blog/library-closures-the-full-infuriating-picture

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

Porque amo a minha biblioteca escolar?

"Why I Love My School Library" é o tema do MIBE - Mês Internacional das Bibliotecas Escolares que se comemora em Outubro de 2018.
Um tema que, segundo a IASL, se enquadra no objetivo deste ano de análise aos impactos da biblioteca escolar.
Porque amo a minha biblioteca escolar? Outubro será um bom momento para pensar nas nossas bibliotecas e nos nossos utilizadores. Porque é que gostamos das bibliotecas escolares? E o que não gostamos nelas?  Duas perguntas importantes e a fazer desde já. Todas as respostas serão motivos para estratégias de melhoria a realizar ao longo do ano letivo que agora se inicia.


Infos: IASL - https://iasl-online.wildapricot.org/advocacy/islm/index.html

Leituras essenciais Português 11º ano

Estas são as obras literárias para as leituras essenciais propostas para a disciplina "Português" (11.º ano)


A partir do próximo ano lectivo, as aprendizagens essenciais vão substituir as metas curriculares.

Estes documentos estão em consulta pública até 27 de Julho na página da Direcção-Geral da Educação http://www.dge.mec.pt/noticias/consulta-publica-aprendizagens-essenciais


Apesar de insistir que os programas das disciplinas continuam em vigor, o Ministério da Educação indicou ao PÚBLICO que os exames vão passar a avaliar “o que está disposto nas aprendizagens essenciais”. O que acontecerá já em 2019/2020 para os alunos do 11.º ano. Fonte: https://www.publico.pt/2018/07/18/sociedade/noticia/os-maias-deixam-de-ser-leitura-obrigatoria-no-secundario-1838325