Livros roubados diferem por zonas geográficas (Grã-Bretanha)

«Pode-se dizer muito sobre as pessoas a partir do tipo de livros que elas roubam. Todos os anos, o serviço de bibliotecas públicas traz à tona um novo lote de estatísticas sobre os romancistas mais roubados - Martina Cole, James Patterson, Jacqueline Wilson, JK Rowling. Mas, na prática, diferentes partes da Grã-Bretanha preferem roubar diferentes tipos de livros.
(...) Os números mostram outra coisa também - que entre as comunidades, e em toda a Grã-Bretanha, a nossa paixão antiga para auto-melhoria continua viva. Ao contrário dos jogos Xbox ou DVDs ou CDs, os livros retirados das bibliotecas públicas não têm nenhum valor de revenda. A menos que sejam muito raros ou muito especializados, até mesmo livros de capa dura já não têm qualquer valor. Assim, a única razão pela qual roubam livros, é para os ler»

Fonte: tradução da 1ª parte da crónica de Bella Bathurst - "The secret life of libraries" (The Observer)
www.guardian.co.uk/books/2011/may/01/the-secret-life-of-libraries

Ver ainda: "Bibliocleptomania" http://wordinfo.info/unit/2525/ip:1/il:K
  Finalizo com uma máxima pessoal:
Pessoas que amam livros, não os roubam, oferecem-nos!