Avançar para o conteúdo principal

Steve Jobs: 1955-2011

No dia em que Steve Jobs faleceu faz todo o sentido recordar um discurso de Steve Jobs depois de ter enfrentado o seu primeiro cancro. Este discurso, conhecido pelo título "Como viver antes de morrer" foi proferido na Universidade de Stanford em 2005 e assenta em três histórias que definem o que qualquer jovem deve saber e fazer na sua vida. Fica aqui um resumo. No final o vídeo completo e o link para a transcrição em inglês.

1- Ligar os pontos
No caminho da vida os vários momentos só fazem sentido quando se olha para trás. Quando se olha para a frente não se consegue ligar os pontos do caminho, mas temos de acreditar que os pontos se vão ligar de alguma forma no futuro.
É preciso acreditar em algo - no instinto, no destino, na vida, no carma - o que quiserem!

2- Sobre o amor e a perda
Por vezes a vida atinge-vos com toda a força. Não percam a fé, continuem a fazer aquilo de que gostam. É preciso descobrir o que gostamos de fazer, quer no trabalho quer na vida. O trabalho vai ocupar grande parte da vossa vida e a única forma de ele ser realmente satisfatório é fazer o que considerem um grande trabalho. E a única maneira de fazer algo grande é amar o que se faz. Se ainda não o encontraram, continuem à procura, não se satisfaçam com pouco! E como em todos os assuntos do coração, terão a certeza quando o encontrarem.

3- Sobre a morte
Ninguém quer morrer mas a morte é o destino que todos partilhamos, ninguém lhe escapou. E é assim que deve ser. A morte é a maior invenção da vida, é o motor da mudança na vida: remove o velho para dar lugar ao novo. O tempo é limitado, por isso não o desperdicem vivendo a vida de alguém. Não deixem as suas ideias abafar a vossa voz interior. Sigam o vosso coração e intuição, eles já sabem o que vocês realmente querem vir a ser.
Stay Hungry. Stay Foolish.

(texto adaptado do discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford em 2005)


versão com legendas em pt-BR (com algumas falhas)


Transcrição do texto em 'You've got to find what you love'

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

DigCompEdu Competência Digital para Educadores

Foi lançado, em português, o Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores - DigCompEdu, um documento destinado docentes, da Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário, Ensino Superior e Educação de Adultos, incluindo formação geral e profissional, educação especial e contextos de aprendizagem não formal.

Nele são apresentadas 22 competências, organizadas em 6 áreas, e um modelo de progressão para ajudar os docentes a avaliarem e desenvolverem a sua competência digital.
Este referencial, criado no âmbito da iniciativa DigComp da Comissão Europeia, pretende ajudar os estados membros na promoção das competências digitais dos seus cidadãos e impulsionar a inovação na educação.

Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores Responde à consciencialização crescente entre muitos estados membros europeus que os educadores precisam de um conjunto de competências digitais específicas para a sua profissão de modo a serem capazes de aproveitar o potencial das tecnologias digitais …

Bibliotecas públicas: poucos empréstimos e pouco uso dos computadores

A organização "Public Libraries 2030", em conjunto com a Federação Internacional de Associações de Bibliotecas (IFLA), criou um conjunto de fichas sobre bibliotecas e competências, que mostra os principais dados estatísticos das bibliotecas relacionados com os dados do DESI (Digital Economy and Society Index) da UE.
Isto fornece uma mistura surpreendente de dados para utilização junto aos formuladores de políticas locais e europeias.


Portugal:

1 biblioteca pública por cada 22 833 habitantes. 1.7 milhões de empréstimos.Sem dados sobre empréstimo de ebooks. 93% das bibliotecas permite acesso à Internet a 100 mil adultos por ano.População com poucas competências digitais e competências não adequadas ao meio laboral



Só para comparar e ver como os números de portugal estão muito em baixo... veja-se Espanha:



Mais países em: https://publiclibraries2030.eu/resources/eu-library-factsheets/

"Public Libraries 2030" é uma organização sem fins lucrativos que nasceu do programa B…