Avançar para o conteúdo principal

Autoavaliação Bibliotecas Escolares em Espanha

Trata-se de um processo de auto-avaliação com base em perguntas que foram agrupadas por referência ao modelo escocês que parte do questionar sobre "como se está a fazer o trabalho" e "como se pode saber".
Daí faz-se a avaliação de que irá surgir a questão sobre "o que fazer" e, em seguida, o plano de melhoria.

Para implementar são tomadas como referência quatro níveis de análise:
  1. Contexto educacional, em particular a existência de um programa institucional de bibliotecas escolares, características do local e do meio ambiente.
  2. Entrada, ou seja, o valor e a integração da biblioteca na escola e a análise dos recursos a ela alocados.
  3. Processos no âmbito da escola, salas de aula, redes de escolas, redes de bibliotecas e as comunidades educativas para avaliar a integração educacional, necessidades, competências, pontes com a comunidade, e assim por diante.
  4. Impacto, ou seja, as repercussões nos usos e nos utilizadores a partir de uma perspetiva ampla.

Documento de referência: Ines Miret, Monica Baro, Teresa Maña, Inmaculada Vellosillo - Bibliotecas escolares ¿entre interrogantes? Herramienta de autoevaluación. Preguntas e indicadores para mejorar la biblioteca. Ministerio de Educacion, Fundacion German Sanchez Ruiperez, 2011.
- Download PDF: http://www.lecturalab.org/uploads/website/docs/2684-2-Bibliotecas_escolares_entre_interrogantes.pdf




Esta ferramenta de auto-avaliação destina-se tanto aos responsáveis pela biblioteca como à equipa de gestão da escola. Pretende estudar a situação de cada escola em catorze dimensões de avaliação:
  • Valor e de integração na escola
  • Acessibilidade
  • Visibilidade
  • Apoio ao currículo
  • Análise de necessidades e oferta de serviços
  • Adequação dos recursos documentais
  • Coordenação pedagógica
  • Competências em leitura e escrita
  • Competências digitais de informação e de "aprender a aprender"
  • Competências sociais e cívicas
  • Utilização e utilizadores
  • Planeamento e avaliação
  • Trabalho em equipa
  • Comunidade de profissionais
  • Pontes com a comunidade
 
A criação deste instrumento de avaliação tem como referência estudos internacionais, mas foram particularmente estudados os modelos Inglês e Escocês. Outros estudos analisados:

Apresentado no encontro "Bibliotecas Escolares en Tránsito", Santiago de Compostela (10 a 12 de novembro de 2011)
[fontes originais: LECTURA LAB¿QUÉ NOS CONTAMOS? ]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tabela CDU disponível online

A tabela CDU está disponível online e em português.
Corresponde à versão "Sumário" com 2000 entradas (das 68000 da tabela completa)

A Biblioteca Nacional de Portugal está de parabéns pelo trabalho realizado e disponível pela licença Creative Comons. Aqui ficam os créditos do trabalho:



Na entrada do site temos um painel do lado esquerdo com as classes e tabelas auxiliares:

Ao carregar numa dessas tabelas surgem as suas notações principais. Se clicarmos numa notação surge do lado direito a explicitação dessa notação e notações relacionadas, sendo possível de navegar entre as relacionadas.


Ainda existem funcionalidades por implementar, não existe pesquisa (e nem parece que vá existir), o número de notações é pequeno em relação ao publicado em livro mas a navegação é fácil e agradável.
Ainda não estão traduzidas as explicações e exemplos... mas quem quiser pode colaborar!.
Claro que quem já trabalhou com a tabela inglesa, em que as notações se podiam pesquisar por palavra ou me…

DigCompEdu Competência Digital para Educadores

Foi lançado, em português, o Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores - DigCompEdu, um documento destinado docentes, da Educação Pré-Escolar ao Ensino Secundário, Ensino Superior e Educação de Adultos, incluindo formação geral e profissional, educação especial e contextos de aprendizagem não formal.

Nele são apresentadas 22 competências, organizadas em 6 áreas, e um modelo de progressão para ajudar os docentes a avaliarem e desenvolverem a sua competência digital.
Este referencial, criado no âmbito da iniciativa DigComp da Comissão Europeia, pretende ajudar os estados membros na promoção das competências digitais dos seus cidadãos e impulsionar a inovação na educação.

Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores Responde à consciencialização crescente entre muitos estados membros europeus que os educadores precisam de um conjunto de competências digitais específicas para a sua profissão de modo a serem capazes de aproveitar o potencial das tecnologias digitais …

Bibliotecas públicas: poucos empréstimos e pouco uso dos computadores

A organização "Public Libraries 2030", em conjunto com a Federação Internacional de Associações de Bibliotecas (IFLA), criou um conjunto de fichas sobre bibliotecas e competências, que mostra os principais dados estatísticos das bibliotecas relacionados com os dados do DESI (Digital Economy and Society Index) da UE.
Isto fornece uma mistura surpreendente de dados para utilização junto aos formuladores de políticas locais e europeias.


Portugal:

1 biblioteca pública por cada 22 833 habitantes. 1.7 milhões de empréstimos.Sem dados sobre empréstimo de ebooks. 93% das bibliotecas permite acesso à Internet a 100 mil adultos por ano.População com poucas competências digitais e competências não adequadas ao meio laboral



Só para comparar e ver como os números de portugal estão muito em baixo... veja-se Espanha:



Mais países em: https://publiclibraries2030.eu/resources/eu-library-factsheets/

"Public Libraries 2030" é uma organização sem fins lucrativos que nasceu do programa B…