Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2006

Dez anos RBE

A 23 de Outubro comemora-se o dia Internacional de bibliotecas Escolares sobre o lema Ler, Saber, Fazer , tal como já fora anunciado no Bibliotequices.
Esta data marca igualmente, em Portugal, os 10 anos do projecto da Rede de Bibliotecas Escolares, data que é aproveitada pelo Gabinete da RBE para dois lançamentos especiais

Newsletter RBE (1º número)
Fórum RBE 10 anos http://forumbibliotecas.net/forum
Aproveitem ainda para uma visita ao site oficial da RBE em http://www.rbe.min-edu.pt/ que contém novos materiais e documentos.
A propósito da data, uma Leitura de Imprensa: Jornal Correio da Manhã: Escolas - Rede com dez anos ainda não chega a todos432 mil sem bibliotecas
Este é mais um dos artigos tipo "copo meio cheio, copo meio vazio" mas basea-se num erro de base: os números disponibilizados têm de ser bem lidos (ai estas literacias) . è que se refere as escolas na Rede de Bibliotecas e não as escolas com biblioteca. A diferença reside essencialmente de um conceito de biblioteca …

Ensaio sobre bibliotecas escolares

Para um momento de humor deixo aqui a indicação de um gerador de ensaios sobre qualquer assunto: www.EssayGenerator.com . É só escrever o tema e sai um artigo pronto para usar/rir. No entanto é interessante para esclarecer alunos sobre a estrutura de um ensaio/composição. Como cada vez que se coloca um tema sai um artigo novo, coloco aqui um que me saiu na rifa sobre o tema "School libraries". Não deixa de ser curioso que até diz coisas interessantes.. ou como se pode falar algo sem nada dizer... mas será que se pode dizer algo sem nada saber? An essay on School libraries To delve deeply into School libraries is an exciting adventure. Many an afternoon has been enjoyed by a family, bonding over the discussion of School libraries. While it has been acknowledged that it has an important part to play in the development of man, School libraries is not given the credit if deserves for inspiring many of the worlds famous writers. Since it was first compared to antidisestablishmentar…

Nobel, literatura e sociedade

Orphan Pamuk de novo, agora mais numa perspectiva social do que literária. Este autor, nascido e residente na Turquia, ficou conhecido igualmente paela sua tenacidade na conscencialização do povo turco sobre o genocídeo arménio que ocorreu durante a 1ª Guerra Mundial no então império Otomano. Tal situação já o levou a tribunal por ofensas à nação Turca. Os estados têm uma imensa capacidade em negar factos (veja-se as imagens de nepaleses, na neve, a serem atingidos, à distância, por soldados Chineses... num suposto conflito de fronteira!) e esta é mais uma questão que divide até os próprios historiadores (genocídeo ou fome e doença generalizada) que deveriam ser isentos e preocupados com factos, mas que são humanos. A negação de factos ligados a crimes contra a humanidade não é apenas uma questão para historiadores, é uma questão social básica. É atribuído a Hitler a seguinte afirmação, por ocasião da invasão da Polónia em 1939: "Thus for the time being I have sent to the East only…

Orphan Pamuk e o marketing literário

Orhan Pamuk foi laureado com o Nobel da Literatura 2006 o que constitui mais um momento natural de frenesim editorial em Portugal. Sendo um escritor muito premiado nos últimos anos (e um dos candidatos crónicos nas "apostas ao Nobel") não deixa de ser pouco conhecido em Portugal. Esta é uma situação típica... é raro ter um Nobel com sucesso editorial anterior à sua nomeação, alguns eram mesmo desconhecidos a nível editorial e dos leitores pois o facto de estar disponível para venda online nas lojas internacionais não tem o mesmo efeito que poder ser lido em Português. O. Pamuk já tinha duas obras publicadas em Portugal e estavam planeadas para edição portuguesa outras duas, que foram agora antecipadas. Cada atribuição do Nobel da Literatura não deixa de ser, um momento para questionar os critérios editoriais nacionais: a queixa é que não se lê em Portugal, mas os autores premiados internacionalmente são quase sempre desconhecidos em Portugal, pelo menos enquanto não se tornarem …

Quem preserva os preservadores?

As bibliotecas não são um recurso natural e inesgotável, necessitam de apoio da comunidade quer a nível social quer a nível económico.
Num tópico anterior falava dos serviços de lobby das bibliotecas pela literacia. Mas é igualmente necessário um serviço de lobby pelas bibliotecas, nem que seja em causa própria. Em defesa das bibliotecas não devemos ficar alheados ou indiferentes a campanhas necessárias à sua própria preservação, pois estamos a falar da preservação da cultura. Parafraseando a famosa frase de Juvenal "Quem guarda os guardas" (Quis custodiet ipsos custodes?) que nos faz estar despertos para a necessidade de controlar o próprio controlo, em termos de bibliotecas é ncessário colocar a questão: Quem preserva os preservadores? E não é essa a sua única função! Alguns recursos para montar uma campanha em defesa das bibliotecas:


ASLA Teacher librarian advocate's guide:
http://www.asla.org.au/advocacy/advocatesguide.pdfALA's Advocacy for Libraries to provide info…

A bruxa de Portobello

"Ninguém acende uma lâmpada para escondê-la atrás da porta: o objetivo de luz é trazer mais luz à sua volta, abrir os olhos, mostrar as maravilhas ao redor.
Ninguém oferece em sacrifício a coisa mais importante que possui: o amor.
Ninguém entrega seus sonhos nas mãos daqueles que podem destruí-lo.
Exceto Athena."Este é o início do novo livro de Paulo Coelho, A bruxa de Portobello (citação da edição brasileira). Quem estiver curioso, já pode começar a ler os primeiros capítulos no blog de Paulo Coelho . Por iniciativa do próprio autor, "A bruxa de Portobello" terá um terço de seu conteúdo na web até à data de lançamento (foi agora publicado o 13º capítulo). A intenção do escritor é que os seus leitores julguem a obra antes de a comprar. A campanha de lançamento inclui também declarações do escritor em vídeo disponibilizado no site "You Tube":
De realçar que no Brasil a obra poderá ser adquirida por um preço muito reduzido (cerca de 30% do preço normal de uma o…