Dia Mundial dos Direitos de Autor

Sempre achei um abuso a colagem dos direitos de autor ao dia do livro porque as questões dos direitos de autor são muito diferentes das questões do livro. A decisão da Unesco (não são dois dias coincidentes, é um mesmo dia) não é inocente, e só quem quer acredita que proteger o autor é proteger o livro. Nada mais longe da verdade, mas a UNESCO optou por juntar a promoção da leitura, da edição e dos direitos de autor.
O certo é que todos sabemos que quem se conseguisse associar às comemorações dos livros teria um dia facilmente promovido!

O livro é um tema que não se esgota nos livros com direitos de autor (que são apenas os últimos livros escritos pela humanidade). Os autores anteriores ao século XVIII nunca tiveram direitos de autor e continuam a não ter.
Os direitos de autor são apenas uma capa para o sistema de patentes.
Promover os direitos de autor não faz nada por livros de Platão, Galileu, Kepler, ou por autores como Shakespeare ou Cervantes. Fará algo por editores que continuam a reeditar as suas obras vivendo às custas dos seus talentos, obras que nem por isso são mais baratas. Fará algo por desenhistas de ratos e cantores de ruas sem nome, mas não pelos autores nem pelos escritores, nem pelos livros. Não se iludam pois não é aí que está o dinheiro.
Desenhar um rato e 75 anos depois continuar a dizer que ninguém pode desenhar um rato que seja parecido a uma das suas várias versões pois isso é proibido à luz do direito de autor é uma farsa da própria humanidade.

No dia dos direitos de autor, promovam-se verdadeiros direitos de autor na figura das licenças de direitos de autor realmente humanas, para as licenças que promovem a liberdade intelectual e que procuram ser um registo da autoria e não um impedimento de evolução do conhecimento científico.

Assim hoje é dia de comemorar as licenças Creative Commons (produtos intelectuais artísticos) ou a licença GPL (produtos intelectuais de software)

Os direitos de autor através de licenças restritivas ao uso dos conteúdos são um impedimento à evolução da humanidade.

Mas não metam o desrespeito do autor ou a pirataria intelectual no meio disto. Roubar um texto e fazê-lo passar por nosso é uma coisa, impedir que outros contem uma história de um mágico chamado Harry Potter em férias da escola de magia é outra. Neste segundo caso estamos apenas a proteger um interesse comercial e não a obra intelectual. Não estamos a proteger os autores mas apenas os empresários que escrevem!

A questão é vasta mas ficam aqui dois tópicos simples para fazer pensar:

  • Sabia que os conceitos matemáticos não possuem direitos de autor e por isso as fórmulas não podem ser patenteadas? Só por isso você pode fazer contas de cabeça sem infringir nenhuma lei!
  • E se a história da Branca de Neve tivesse direitos de autor? Já pensou nos inúmeros autores que a não poderiam ter recriado. Isso teria até impedido o próprio Walt Disney de mais tarde a recriar ... esquecendo até que teve a liberdade de a tornar um produto comercial... que ninguém pode utilizar sem lhe pagar?
É isso que queremos com os direitos de autor? Então estremos a falar apenas em direitos de empresas. Assumam-se e deixem-se de pruridos!

Links:

Nota: Os textos originais deste blogue estão sob a licença Creative Commons (By-Sa: Atribuição, Não-comercial). Os restantes textos e imagens são propriedade dos seus respectivos autores.

Partilhe, reutilize, reedite.

[ Ler Mais ]

Dia mundial do Livro e do Autor 2009

Dia mundial do Livro e do Autor (Unesco)

Por ocasião do dia em que faleceram (no ano de 1616) os escritores William Shakespeare, Miguel Cervantes e Garcilaso de la Vega.

Neste dia comemora-se ainda o Dia de S. Jorge e deve oferecer-se uma rosa com cada livro vendido.. pelo menos em Espanha!

Na edição de 2009 a UNESCO sugere como temas a análise da função primordial dos livros no desenvolvimento da qualidade da educação bem como a ligação entre a edição de livros e os direitos humanos.

Como imagens anexamos o cartaz oficial internacional, o cartaz nacional (a cargo da DGLB) e o cartaz francês.


Mais informações: http://en.wikipedia.org/wiki/World_Book_Day

[ Ler Mais ]

Criador de mundos

World Builder, curta metragem de Bruce Branit

World Builder de Bruce Branit

Esta curta metragem revela-nos um fabuloso mundo de interacção digital. Foi filmada num dia mas editada durante dois anos e é mais um exemplo de produções individuais que ganham notoriedade na web.
O realizador já é conhecido por anteriores produções ( o aclamado 405), é responsável por efeitos especiais em muitos anúncios e na série "Lost", tem agora mais um sucesso, sendo que neste último mês é o filme de que se fala e se vê na Web.

Informações sobre o filme com detalhes sobre a produção:

Pergunta ociosa: como seria catalogar documentos num ambiente virtual como este?
Nota sobre a série "Tecnologia de Domingo": será a etiqueta para uma série de artigos a publicar aos domingos e se o tempo estiver bom. Não serão artigos especificamente sobre bibliotecas e leitura mas sim sobre tudo e mais alguma coisa que faça parar e pensar no futuro e no passado da tecnologia e da vida em tecnologia.
Serão momentos de lazer com literacia tecnológica, desligados da tecnologia semanal que é orientada para a produção.
E quem sabe brevemente surja também um dia dedicado a pausas musicais e os e-books venham também a ter um dia especial?
Serão pois bons motivos para visitas regulares ao blogue.

[ Ler Mais ]

Encontro BE Algarve - Lagoa 2009

Encontro Bibliotecas Escolares do Algarve - Lagoa 2009 (05 Maio)
Tema: Grupos de Trabalho: construção de redes / construção de conhecimentos

Programa e poster do evento:

Inscrições online: http://bealgarve2009.eventbrite.com/

[ Ler Mais ]

Biblioteca Digital do Mundo a 21 Abril

Será a 21 de Abril o lançamento da World Digital Library (Biblioteca Digital do Mundo é a tradução no vídeo promocional).
Um projecto que se propõe disponibilizar de forma gratuita na internet e em formato multilingue um conjunto de materiais considerados fundamentais nas culturas de todo o mundo. Assim teremos acesso a manuscritos, mapas, livros raros, partituras musicais, filmes, imagens, desenhos de arquitectura.
Pretende-se promover a consciência intercultural, fornecer recursos a educadores e investigadores e ainda expandir a presença de conteúdos (não ingleses e não ocidentais) na Internet.
Contando com os apoios da Unesco, IFLA e Google, as bibliotecas que constituem o núcleo central desta biblioteca são: Biblioteca do Congresso EUA (ideia inicial), Bibliotheca Alexandrina, e as bibliotecas nacionais do Brasil, Egipto e Rússia.

[ Ler Mais ]

Criar cartazes online

A frase é do livro Inkheart (Coração de Tinta) de Cornelia Funke, o poster foi criado (em segundos) no site http://wigflip.com/automotivator onde também pode criar os seus cartazes motivacionais. Claro que os pode criar num programa de desenho mas muitas vezes faltam-lhe ideias gráficas ou não possui esses conhecimentos técnicos... ou apenas está com pressa!

  • Teste algumas das ferramentas do site www. wigflip.com
    (interessantes são também os post-it e as etiquetas)

Alternativa - Site BigHugeLabs:Para coisas mais evoluídas e interactivas... Glogster - http://www.glogster.com/

[ Ler Mais ]

Twitterices

[ Ler Mais ]

L'Aquila: Biblioteca Salvatore Tommasi

Passeando pelas bibliotecas de L'Aquila, porque a história é feita de momentos que têm de ser preservados e em homenagem a todos os que fizeram os momentos desta cidade do século XIII e rebentada por dentro em 06/04/2009
Visão de rua e vista de satélite
O edifício da Biblioteca Salvatore Tommasi (inaugurada em 1848) e vista pelo Google Street View antes de Abril de 2009

Biblioteca Provinciale "Salvatore Tommasi"
Piazza Palazzo, 30 - 67100 L'AQUILA
Site: http://www.provincia.laquila.it/Biblioteca/
Nota: até ao momento não encontrei informações sobre a situação das diversas bibliotecas.

O Google criou uma página especial com o mapa da situação:

[ Ler Mais ]

Pilhas de Livros 2009

A MODELO CONTINENTE HIPERMERCADOS S.A., leva a efeito a partir de dia 26/03/2009 até 29/05/2009, uma acção que denominou de “Pilhas de Livros 2009". O objectivo da acção é sensibilizar as crianças para a importância da reciclagem das pilhas e acumuladores portáteis usados e fomentar hábitos de leitura.

  • Dirigida às escolas situadas na área de influência dos Hipermercados Modelo, desde o Jardim-de-infância até ao 3º Ciclo.
  • Consideram-se escolas na área de influência dos Hipermercados Modelo, as escolas situadas na mesma área postal da do Modelo em que concorrem.
  • A campanha é promovida pelo Programa Escola Modelo dos Hipermercados Modelo, terá apoio logístico da Ecopilhas para a recolha das pilhas e apoio pedagógico do Plano Nacional de Leitura.
  • As escolas premiadas (uma por cada hipermercado Modelo) receberão, cada uma, €1.000 (mil euros) em livros do Plano Nacional de Leitura e adequados à idade dos alunos

As escolas interessadas em participar deverão formalizar a sua inscrição até ao dia 30 de Abril de 2009

[ Ler Mais ]

Coração de Leitor

Inkheart (Coração de Tinta) é um livro de Cornelia Funke, uma escritora de sucesso que deu à luz mais um best-seller. Uma obra que revisita outras obras e é um desafio para o leitor. Ao mesmo tempo constitui material ideal para promoção de literatura juvenil já que é um livro que fala de livros e cuja trama se desenrola à volta desses mesmos livros.
A trama é simples mas interessante (faz-me lembrar Jumanji!): é a vida de Meggie e o seu pai Mo que é capaz de trazer os personagens dos livros à vida real quando lê esses livros em voz alta. O problema está na compensação pela via inversa que levou a mãe de Meggie para um mundo especial.
O livro é o primeiro de uma triologia (com Inkspell e Inkdeath) e mais um sucesso da Scholastic: www.scholastic.com/corneliafunke/ink_trilogy.htm

E porquê este destaque agora? Porque é dia de estreias de cinema e a obra foi adaptada ao grande ecrã por Iain Softley ... sendo assim mais uma para a sua lista de "livros que passaram a filmes e vou aproveitar para promover a leitura". Os contadores de histórias que se acautelem!

Arrumação da literatura numa biblioteca
Aproveitando o tema fica aqui um desafio para "arrumadores de prateleiras" visitarem a sua biblioteca no papel de leitor e perguntarem-se: será que temos este livro e outros semelhantes?
Teve de ir para o computador para conseguir responder? Tem sinalética que o permita localizar?
Espero que não tenha tido necessidade de perguntar a nacionalidade do autor (ou o século) pois se foi o caso a sua biblioteca está organizada como um arquivo e não como uma biblioteca para uso do público.
Agora experimente fazer a mesma pergunta numa livraria...! Notou a diferença? Certamente que os seus leitores notam!
Não culpe a classificação CDU
A culpa é da classificação CDU? Claro que não! Basta ter uma secção para 82-312.9 - Fantasia e Fantástico e esquecer as nacionalidades! Naturalmente isso implicaria arrumar as obras literárias... por género literário.
Radical?! Afinal se não arrumamos os livros de biologia por séculos ou nacionalidades dos autores... porque complicamos a vida aos leitores de literatura?
Um miúdo de 12 ou 13 anos não quer saber a nacionalidade da Cornelia Funke ou em que ano nasceu: apenas quer livros do mesmo género, e se não existir nenhum desta autora pode ser que se encante por outro parecido de um escritor indiano ou português. Ou que, no inverso, a descubra, quando estiver a navegar pelas estantes, junto a ilustres autores como J. R. R. Tolkien (Senhor dos Anéis), C. S. Lewis (Crónicas de Nárnia), J. M. Barrie (Peter Pan), todos eles influências da autora... mas de outras nacionalidades!
Nota: para quem estiver curioso a autora é alemã... o que daria uma notação para o livro iniciada em 821.112.2 ... ou será que por se ter mudado para Los Angeles em 2005 um dia isso lhe vai valer uma notação em 821.111(73) não evitando, mesmo assim, o afastamento dos parentes ingleses?

É certo que numa biblioteca especializada, como a de um curso de literatura de uma Faculdade de Letras, a organização por literatura (país/séculos) terá sentido. Fora desse ambiente do tipo "arquivo para técnicos" só uma apresentação por géneros literários fará sentido aos utilizadores.


Notações a evitar
Ao classificar literatura numa biblioteca escolar (ou de leitura pública) evite duas notações:

  • 087.5 ... que devia ser banida, ponto final!
  • 82-93 ... ou gosta de ter tudo no mesmo saco?
Já quanto ao 82-31 que é porto seguro para muitas indecisões... não seja simplista e olhe para dentro do 31!

A informatização não faz milagres!
É certo o computador permite muita coisa e a informatização dos registos é importante. Mas antes de o fazer... pense no que quer obter no final.
Por exemplo, vá a uma biblioteca informatizada e tente fazer uma listagem de literatura de fantasia independentemente do país de nacionalidade dos autores? Não conseguiu?! Acredite que os classificadores até a podem ter identificado e colocado nas notações... mas daí não vai a lado nenhum!
Porquê? Porque ainda se pensa em termos de catalogação em papel (aquela linha no final da ficha de papel!) e se constroem notações CDU "tipo comboio", concatenando elementos e agregando notações. E tanto se faz que se esquece o objectivo. Por exemplo este livro teria uma notação simpática: 821.112.2-312.9"19/20"



A solução?
Trabalhe com várias notações CDU para a mesma obra (a primeira é a mais importante), no caso usaria duas
  • 82-312.9
  • 821.112.2"19/20"
O seu computador "sentirá" a diferença pois isso vai permitir-lhe pesquisas boleanas em notações CDU! Já quanto à cota de arrumação seria, naturalmente, pelo género!

E pronto, para descontrair fica aqui o vídeo promocional do filme... e pense nestas questões enquanto estiver no cinema com o seu coração "cheio de tinta".
Já agora a notação CDU para este filme é... 791.221.8 (a notação para filmes de Fantasia), isto de um filme que é da Alemanha, Reino Unido e EUA!
E agora sim... let's look at the trailer:


E não deixe de visitar:

[ Ler Mais ]

Sei lá gratuito por 15 dias

A partir de 7 de Abril e durante quinze dias, o Sapo vai disponibilizar o download gratuito de «Sei Lá», aquele que foi o primeiro romance da carreira literária de Margarida Rebelo Pinto.

A iniciativa, da Oficina do Livro e do portal Sapo, visa comemorar os dez anos de carreira da escritora.

O acesso integral à obra literária pode ser efectuado através do blogue de Margarida Rebelo Pinto no Sapo.

Notícia adaptada de: http://noticias.sapo.pt/info/artigo/988419.html

Nota: se você é daqueles que nunca o leu porque não lê livros da MRP... aproveite agora pois ninguém o irá ver a sair da livraria com um exemplar debaixo do braço!

[ Ler Mais ]

Gestores de informação

Para todos os gestores de informação ou porque a informação nem sempre leva à acção!
Garfield: BD do dia 02/04/2009

[ Ler Mais ]

Lâmpada de Aladino


A Lâmpada de Aladino em áudio (carregue na seta de Play)

Este artigo comemora o Dia internacional do Livro infantil que este ano é apresentado pelo Egipto

Uma história apresentada por Storynory

Nota: Se não tiver o Flash instalado pode fazer o Download de "Aladdin’s Lamp" (Mp3)

[ Ler Mais ]